Alternativas para quem não deseja a reconstrução da mama
Publicado em 21/05/2013

Folha Saúde

Foto: Reprodução/FS

Tatuagem
Uma das alternativas é a tatuagem, que pode ser feita no seio, que, além de estilizar a mama, cobre a cicatriz, a falta de mamilo ou, até mesmo, marca uma história. Em fevereiro de 2013, o Estúdio Insane Tattoo Art, de Goiânia, passou a oferecer uma tatuagem por mês para mulheres que passaram pela mastectomia. A ação faz parte de um projeto que oferece tatuagens para mulheres que sobreviveram ao câncer de mama, idealizado pelo americano Noel Franus, que criou o P.INK (Personal Ink), uma plataforma que reúne tatuadores para oferecer tatuagens nos seios das pacientes que sofreram com o câncer.

Prótese
Próteses confeccionadas com grãos também se tornam uma alternativa para quem não quer passar por um procedimento cirúrgico. Elas criam uma textura natural desenhando uma prótese com aparência muito próxima do seio. Algumas marcas de lingerie já desenvolveram sutiãs com uma abertura lateral que permite o encaixe da prótese.
Elas também já podem ser usadas logo após da retirada da mama, usando o objeto com volume e sem peso. Depois de 15 a 30 dias, a mulher pode usar a prótese com peso, inserida no sutiã.

Roupas alternativas
Uma empresa de São Paulo confecciona próteses, lingerie, maiôs, biquínis e roupa de ginástica voltadas a pacientes com câncer de mama, que acompanham as tendências da moda com opções de cores e modelos. Os diversos modelos de próteses mamárias são colocadas no forro das roupas.
Os produtos podem ser adquiridos pelo site da loja www.mamaamiga.com.br.

Deixe sua opinião