Gastronomia 964
Publicado em 09/11/2012

ConteMPorâneo

Foto: -

Bruno Salis

Churrasco
 
O Engenheiro Agrônomo Bruno Salis criou-se em meio ao âmbito rural e lá aprendeu a fazer um bom churrasco, que é a gastronomia típica do Rio Grande do Sul. Atualmente, com quinze anos de experiência nos assados, Bruno revela que ser um assador implica em diversos passos que, se ultrapassados, podem denegrir a refeição. Em entrevista com ConteMPorâneo, o Engenheiro dá dicas sobre o passo-a-passo que deve ser feito.
 
Compra da Carne
O primeiro passo está no momento em que as carnes são escolhidas. De acordo com Bruno, as melhores opções são aquelas em que a carne é de animais mais novos, onde a gordura é mais clara e a parte de dentro do osso fica mais vermelha. Exemplos típicos para um bom churrasco é costela, maminha, picanha.
Outro ponto importante é o corte da carne, que pode ser solicitado no próprio açougue.
 
 
Preparação do fogo
O fogo pode ser feito tanto com lenha, quanto com carvão. A diferença está na hora de colocar a carne no fogo, pois deve estar em temperatura média, isto é, nem perto do fogo, nem longe.
 
 
Temperar a carne
A carne é temperada com sal. Algumas pessoas preferem o sal grosso, pois não há grandes riscos de passar do ponto; o segredo é bater bem na hora de tirar da churrasqueira. Porém, Bruno opta pelo sal fino, que é outra possibilidade de tempero.
 
 
Tempo de fogo
O grande diferencial do assador é ele saber para quem está fazendo o churrasco; quando sabe o gosto do convidado, é fácil de acertar, pois alguns preferem carne mal passada, outros bem passada; alguns com gordura, outros sem. No caso do churrasco de cordeiro, por exemplo, esta carne não pode ser mal passada, portanto deve ser colocada anteriormente no fogo para garantir o tempo certo. Carnes mais finas ficam prontas mais rápido; carnes mais grossas, como o caso do cordeiro, levam um tempo maior para assar.
 
A hora de servir
Este é o último, porém mais importante, passo do churrasco. Aqui é que fica determinado se o assador é competente ou não. O erro pode comprometer todo trabalho anterior, pois é na apresentação que ele mostra a qualidade de seu assado. É necessário ter paciência para cortar e servir. O ideal é ter uma tábua bem apresentável e uma faca bem afiada. Os pedaços devem estar em tamanho próprio para consumo imediato.
 
Acompanhamentos
A escolha do acompanhamento é bastante particular. Pode ser servido pão com alho, saladas verdes, salada de maionese, arroz, ou outro complemento.
 
 
Receita
Bruno Salis opta pelo pimentão recheado com queijo. Confira a receita e aproveite o churrasco no final de semana
 
- Pimentão;
- Queijo mussarela;
- Orégano
 
Corte o pimentão na horizontal; depois tire o talo e as sementes deixando seu interior limpo; acrescente queijo mussarela e orégano e tampe com a outra parte. Coloque na grelha e vá para o fogo.
 
 
 

Deixe sua opinião