Cuidar da sua saúde é um gesto de amor à vida
Publicado em 25/10/2019

ConteMPorâneo

Primeiras Palavras

Foto: Mickael Freitas/Especial FS

Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.
O caderno Contemporâneo, não só apoia e participa desta causa, como entende a importância da divulgação de histórias e informações que promovam mais conscientização. Por isso, como modelo, não só da capa e desta página, mas da luta contra o câncer de mama, apresentamos um pouco da história de Mariane Santana Carvalho Fernandes, contada por ela mesma a seguir. Confira:

“Recebi o diagnóstico de câncer de mama nível III, no dia 11 de agosto de 2016. Fiz cirurgia para retirada no dia 14 de novembro de 2016; em fevereiro de 2017 iniciei o tratamento de quimioterapia, que terminou em julho (três meses de quimioterapia vermelha e três meses da branca). Fiz a radioterapia em Pelotas. Foram 32 aplicações entre os meses de outubro e novembro de 2017. Desde então, estou em acompanhamento, (durante cinco anos) até ter alta definitiva.
Não esperei meu cabelo cair, cortei antes e confesso que me amei careca, usei lenço, laços, fitas e até tatuei a cabeça com hena. Só não usei peruca porque aquece muito a cabeça. 
Nunca fiz do câncer o centro das minhas atenções, pelo contrário, na maior parte do tempo, nem me lembro dele. É importante salientar que nunca pensamos que vai acontecer com a gente, mas quando acontece devemos nos preparar para passar por ele com a menor dor possível, fortalecer nossa autoestima, nossa fé e nos cercarmos da família e todos os amigos, momento em que a gente consegue sentir todas as vibrações positivas em nossa direção. Amor é um sentimento que cura.
O câncer me ensinou a ser mais tolerante, mais forte, mais amiga, mais alegre, mais bem-humorada e muito mais feliz. Absorvi da doença somente as coisas boas que ela me deu, a força para lutar contra um mal que não me pertence. É difícil dizer como cada um deve reagir, afinal somo seres distintos, mas prestem atenção em uma coisa: Quando a vida se mostra através da doença, é sinal de alerta, de que é preciso parar e olhar para o nosso interior e ver o que está errado. É uma nova chance para acertar as coisas e fazer o certo, não que a gente venha por um caminho errado, mas porque está na hora de dar uma reciclada, sacudir a vida, se renovar.
O mundo não para de girar porque tivemos ou estamos com câncer, não sejamos vítimas dos maus pensamentos. Vamos ser autores para nos reescrever e nos reinventar, não ser egoísta a ponto de pensar que é o único a passar por isto. 
O pensamento que vem é: Por que Deus deixou isso acontecer comigo?
Deus não tem nada a ver com isto, mas ele está sempre ao nosso lado, pois, com fé em Deus em suas distintas religiões é que fortalecemos nossa alma, é em Deus que vamos encontrar forças para não sucumbir a dor... Sem fé não somos nada.
Preste mais atenção nas cores do mundo, alegre-se para si e para os outros. Saia, brinque, dance, sorria. Acorde de bom humor, diga bom dia vida todos os dias. Agradeça o que tem e não o que perdeu. Somos feitos de sentimentos. Celebre a vida todos os dias, tardes e noites".

Mariane tem um blog com o objetivo de ajudar pessoas que, assim como ela, passaram ou estão passando por um câncer ou qualquer outra doença. Ela quer incentivar as pessoas a não sucumbir a doença, mas, sim, passar por ela da forma mais suave possível. Para conhecer um pouco mais da história da nossa personagem, acesse https://marianeenairam.blogspot.com/.

As fotos são de Mickael Freitas.

Deixe sua opinião