Bagé / RS, Domingo, 26 de Maio de 2019
Siga-nos:

Notícia

Política | Colunista: Edgar Muza

Ninguém prega/prego sem estopa

É um velho ditado que me vem à mente cada vez que leio declaração de algum político. A bola da vez é a reforma da Previdência. Não tenho dúvida que ela é complexa. O nome reforma, já causa controvérsias. Reforma para quê? Tem que cobrar os devedores e não precisa reforma. O debate em democracia é a coisa mais saudável. E não adianta os defensores das reformas “jurarem de pés juntos” que os direitos adquiridos serão respeitados. Aliás, a própria Constituição já determina: as leis não podem retroagir para prejudicar. Mas quem tem cumprido a Constituição? Esse é o “intróito” de hoje (que palavra danada!). E, no decorrer de sua leitura, irão entender onde quero chegar. Como sou “prolixo” (segundo alguns amigos leitores) sempre conto uma história sobre a semelhança de acontecimentos políticos. A primeira parte abordei na semana passada sobre o título: “governadores querem auxílio da União para apoiar a reforma da Previdência”. É claro que entendi o enredo, “se não me derem dinheiro ou se não facilitarem minha vida, não farei campanha com meus deputados e senadores para apoiarem a reforma”. Aberto o balcão de negócios. Reativada a frase bíblica “é dando que se recebe”. Foi a frase mais divulgada pela imprensa quando Roberto Jefferson detonou com o mensalão. Ele negociou apoio a Lula após chegarem a um acordo sobre o quanto seria liberado para a campanha do PTB, para que acontecesse a união de ideias e o apoio naquela eleição, que acabou elegendo o Lula presidente. Deu cadeia. E a causa foi o “não pagamento do combinado”. Ali foi destampada “a fossa” da corrupção. Seguiu em frente e causa até hoje efeito destrutivo na corrupção que “assolava o país”. A impunidade foi combatida e hoje praticamente morta. Com a queda da Dilma, e do projeto de governo petista, outros segmentos políticos começam a se digladiar. A base do atual governo, ao contrário do que possa parecer, está impondo condições para apoiar a reforma da Previdência. Podem crer, em que pese a afirmações de Jair Bolsonaro, que não vai negociar com ninguém, a prática é diferente. Para que o Legislativo apoie a reforma precisa, entre outras coisas, negociar com os governadores. Os estados, em sua grande maioria, quebrados por má gestão. Por inchaço da máquina pública. Pela queda da arrecadação que, ao invés de baixar, aumentaram o gasto público. Sentindo isso o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sai em defesa dos estados, na reforma da Previdência. A manchete deixa claro sua intenção: "posso levar ao plenário temas de interesse dos governadores para ter apoio nas reformas”. Está aguardando o texto a se enviado sobre a reforma da Previdência. Mas é taxativo: a reforma tem que conter cláusulas que beneficiem estados e municípios.  

A moeda de troca contém ameaças 
Tenho enfatizado neste espaço que os governadores jamais enfiaram “a faca no toco” cobrando as perdas com a Lei Kandir. Para se ter uma ideia, o Rio Grande do Sul teria um crédito de R$  48 bilhões, com suas perdas nas exportações a partir da aprovação da Lei Kandir. Os governos da União têm pago em conta gotas. Ao mesmo tempo, o Estado desembolsa uma quantia muito alta para pagar a dívida com a União. No governo Sartori foi conseguido um ”refresco” com a suspensão via Judiciário. Mesmo assim, o Estado não conseguiu equilibrar as contas e atrasou pagamentos do funcionalismo. Pois bem, o que disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, agradou os estados brasileiros. Ele está pensando em colocar na pauta o “encontro de contas”. Ou seja, ver quem deve a quem. É claro que isso vai propiciar a que os estados “respirem” e possam apoiar a reforma da Previdência. Ele espera que a negociação que está acontecendo seja concluída até o fim de março. Só colocará a PEC em votação depois que o governo contabilizar votos suficientes para sua aprovação. E aqui tem um porém, isso só acontecerá “quando os governadores sentirem firmeza que suas reivindicações serão atendidas”. Mas tem outro senão: as instituições que representam os trabalhadores em geral, não estão aceitando a reforma da Previdência. Mourão, o vice-presidente da República, recebeu dirigentes da CUT para negociar. Isso desagradou alguns segmentos mais radicais do governo. Fiquei a pensar (às vezes o faço!) quer queiram, quer não, o governo tem que aparar as arestas com os sindicatos. Afinal de contas, terminou a eleição e o governo tem que governar para todos. Isso só se consegue por meio do diálogo. Concordem ou não.Tá!               

Comente essa notícia
Clique TV
OPERAÇÃO SÃO CRISTOVAN | POLÍCIA CIVIL BAGÉ
Assista também:
OPERAÇÃO EMBOSCADA | POLÍCIA CIVIL
Clique Social

Coluna Social

“Os ideais que iluminam o meu caminho são a bondade, a beleza e a verdade”
Albert Einstein
 
3Gurias: 10 anos de alta moda
Elas são sucesso!...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.