Bagé / RS, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
Siga-nos:

Colunistas

Bruna Foletto Lucas
Coluna:

Um guilty pleasure que se transformou em trabalho

Há 10 anos eu lembro de ligar a televisão no meio de um filme e deixar ligado porque a Courteney Cox (Mônica do Friends) aparecia no filme. Eu não fazia a mínima ideia de que filme era, mas eu ia ver. Era Pânico 2 (1997). Nessa época, apesar de sempre gostar do gênero de terror, eu nunca tinha visto todos os Pânicos, só os Todo Mundo em Pânico (e, na época, não entendia as piadas e ainda ficava com medo). Acabei assistindo ao filme e me apaixonei. No dia seguinte, baixei todos os três filmes (na época, ainda não tinha saído o quarto) e lembro de convidar uma amiga para assistir comigo. Ela aceitou e marcamos para a próxima semana, mas a próxima semana era muito longe, eu precisava assistir aos filmes antes. Fiz isso no mesmo dia que eles terminaram de baixar. Depois, assisti com minha amiga. Aluguei meu pai por uma noite e mostrei as melhores cenas e os melhores diálogos (mais violentos, no caso). Assistia aos filmes e anotava os diálogos. Alguns anos depois, assisti de novo com minha mãe. E assisti mais algumas vezes sozinha.
Durante o último ano do colégio, o Pânico 4 entrou em produção e todos os dias eu olhava na internet quem eram os atores, procurava por stills e lembro que, quando o trailer foi lançado, eu fiquei tão feliz e meus pais mandaram eu parar de bobagem. Em 2011, no meu primeiro ano da faculdade, ele foi lançado. Era uma sexta-feira e, apesar de eu ter uma prova na segunda-feira, fui ver (tirei quatro na prova, mas valeu a pena!). Confesso que sempre foi um guilty pleasure, pois sempre se ouvia que era bobagem, só para entretenimento mesmo, então quando me perguntavam qual era meu filme preferido, sempre ia com Halloween, de 1978 (que também amo, e que também recebe olhadas tortas). Durante a faculdade, também recebia olhadas tortas quando dizia que terror era meu gênero preferido – “não tem nada além de mortes e sangue!”. Mas, quando entrei no mestrado e conheci uma professora que dava aula sobre o gênero e tinha PhD em horror e, em aula, falava de Psicose, Pânico, J-Horror, K-Horror, Michael Myers, e até em séries (também recebia viradas de olhos quando dizia que assistia série), percebi que não precisava esconder mais o fato de gostar de terror e deveria sentir orgulho (afinal, é o gênero mais estudado). Hoje, enquanto estudo para escrever sobre os filmes Pânico e da representação da mulher na franquia, entendo porque eu odiava quando estava sozinha em casa e o telefone tocava. Mas, além disso, percebo porque eu gostava tanto desses filmes – eles ajudaram a definir o gênero após ter sido dito que o “terror estava morto”, eles mostraram mulheres sobrevivendo a incontáveis atentados e se tornando cada vez mais fortes. Pânico acendeu uma faísca girl power dentro de mim que só percebi 10 anos depois! Também me fez agradecer por já existir identificador de chamada na época em que vi os filmes.

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 8 de 8 resultados encontrados
  • 14/04/2017 -

    O quarto (caverna) de Jack

    O Quarto de Jack é um filme recente (concorreu no Oscar de 2016 como melhor filme) que conta a história de Jack (Jacob Tremblay), um menino de 5 anos, que vive confinado em um galpão com sua mãe, Ma (apelido carinhoso para “mãe”). O filme canadense, dirigido por Lenny Abrahamson é baseado no...
  • 07/04/2017 -

    Split

    Depois de terminar o século com indicações ao Oscar pelo filme O Sexto Sentido, M. Night Shyamalan não teve tanta sorte nos projetos subsequentes. Sinais, A Vila, A Dama na Água, todos esses filmes ficaram na sombra do sucesso de O Sexto Sentido e Shyamalan não conseguiu se libertar das...
  • 07/03/2017 -

    Cinco décadas de Bonnie e Clyde: uma rajada de balas

    Em 2017, o clássico de Arthur Penn completa 50 anos. “Bonnie and Clyde: Uma Rajada de Balas” foi lançado em uma época turbulenta em Hollywood e, junto a outros filmes, como “A Primeira Noite de Um Homem” (Mike Nichols), começou a nova Hollywood, ou também chamada de nova onda americana.
    Os...
  • 01/03/2017 -

    Moonlight

    Moonlight (Barry Jenkins, 2016) venceu o Oscar de melhor filme. Conta a história de Chiron em três estágios da vida. No começo do filme, chamado de Little (pequeno), Chiron é uma criança que mora em Miami com sua mãe drogada. Little é piada entre seus colegas que percebem nele algo diferente dos...
  • 15/02/2017 -

    Mês da mulher no horror!

    Fevereiro é o mês da mulher no horror – e isso não quer dizer pouco. Para quem ainda não assimilou os vários presentes que nos foram dados por mulheres até hoje no gênero, vou comentar alguns.
    Na literatura, Mary Shelley escreveu “Frankenstein”, em 1816, Daphne du Maurier escreveu “Os Pássaros”...
  • 07/02/2017 -

    Other People

    Quando um roteirista de comédia, que nunca dirigiu nada além de pequenos sketches, decide escrever um roteiro de longa-metragem de gênero drama e ainda dirigir o filme, é normal termos um pé atrás. Porém, não é o que aconteceu com Chris Kelly. Durante as férias de Saturday Night Live, Kelly...
  • 01/02/2017 -

    One Day at a Time

    Uma história simpática, de aquecer o coração, fácil, sentimental, antiquada e ao mesmo tempo nova; bem escrita, com performances universais, e com uma bagagem emocional imensa sem ser diminuída pelas trilhas de risadas tradicionais de um sitcom. Esses foram os adjetivos usados para descrever a...
  • 24/01/2017 -

    Minnie Goetze: minha (atual) heroína

    Produtora Audiovisual, mestranda em Film Studies

    O Diário de uma Adolescente (2015) é um filme refrescante para  meninas que estão cansadas de procurar por representação dentro de um filme contado por e para meninos, como American Pie (1999) ou com as incontáveis comédias sobre adolescentes...
Exibindo 1 a 8 de 8 resultados encontrados
Clique TV
OPERAÇÃO SÃO CRISTOVAN | POLÍCIA CIVIL BAGÉ
Assista também:
OPERAÇÃO EMBOSCADA | POLÍCIA CIVIL
PUBLICIDADE
Clique Social

Coluna Social

“Os olhos do espírito só se abrem à luz quando atinge-se a maturidade adquirida na correção das rotas do viver”
MP
 
Minuano gelado; coração...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.