Bagé / RS, Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018
Siga-nos:

Colunistas

Diones Franchi
Coluna: Cultura
Perfil: Jornalista e Mestre em História
Cultura

A origem da fundação de Bagé


Para chegarmos à origem da fundação de Bagé, temos que estar situados no que realmente aconteceu nesta região.
No ano de 1811, as províncias que constituíam o antigo vice-reinado do Prata trataram de proclamar sua independência. Era o chamado movimento de independência da Espanha.
O governador de Montevidéu, no entanto, manteve-se fiel à Espanha e não aceitava a independência. Devido a sua decisão, Montevidéu foi cercada por forças de Buenos Aires e de orientais (uruguaios) liderados por Artigas.
Para se prevenir de uma possível invasão da Capitania do Rio Grande de São Pedro, Portugal organizou o exército de observação na Capitania do Rio Grande do Sul, ao comando de Dom Diogo de Souza. A concentração inicial do exército de observação foi feita na região de Bagé, ao comando do Marechal de Cavalaria Manoel Marquês de Souza, comandante da Fronteira do Rio Grande e também no acampamento São Diogo, junto ao rio Inhaduí, próximo de Alegrete, ao comando do Marechal de Infantaria Joaquim Xavier Curado, comandante da Fronteira do Rio Pardo. De lá, saiu para São Borja, ao comando do coronel João de Deus Menna Barreto, um grupamento de forças.
Em maio de 1811, o governador de Montevidéu, sitiado pelo argentino Rondeau e por tropas orientais de Gervásio Artigas, solicitou socorro a Dom João VI, cunhado do rei D. Fernandes da Espanha.
Dom João, então, determinou a invasão da Banda Oriental (atual Uruguai) pelo exército de observação, agora, transformado em exército de pacificação da Banda Oriental.
Nesse meio tempo, foi feito o acampamento de Bagé, por determinação de Dom Diogo de Souza. Coube então ao Marechal Marques de Souza a escolha do local estratégico, próximo aos cerros de Bagé. Neste acampamento foram construídos hospital, capela, oficinas e armazéns.
Dom Diogo de Souza ordenou que todas as forças da capitania se concentrassem no acampamento de Bagé. Deixou uma pequena força de cobertura em São Borja, ao longo das fronteiras. De janeiro a julho, o acampamento virou uma espécie de quartel general do exército português.
Então, em 17 de julho de 1811, o exército pacificador rumou do acampamento de Bagé para o rio Jaguarão em direção à Banda Oriental.
Em 23 de julho, o Marechal Marquês de Souza invadiu o Uruguai e tomou posse de Cerro Largo (atual Mello).
Em 5 de setembro, Marques de Souza, à frente de 300 cavalarianos, apossou-se da Fortaleza de Santa Teresa, no Uruguai, abandonada pelo inimigo.
Em 3 de outubro, o exército pacificador retomou sua marcha. Em 11 dias de marcha forçada, atingiu Maldonado, sem que o inimigo tentasse qualquer reação sobre as desguarnecidas fronteiras do Rio Grande.
Em 14 de outubro, o governador de Montevidéu mandou aviso a Dom Diogo, pedindo que recolhesse para o Rio Grande o exército pacificador, em razão de haver feito um acordo com os argentinos e orientais, por imposição de interesses britânicos. Rondeau retirou-se para Buenos Aires, e Artigas para Entre-Rios.
Diante das ameaças que continuaram por parte de Artigas e seus seguidores, Dom Diogo de Souza destacou de Maldonado para o acampamento de São Diogo, em fins de dezembro de 1811, os regimentos de Dragões e de Milícias de Rio Pardo, ao comando do Coronel Thomaz da Costa.
Chegando a Paissandu, Dom Diogo de Souza entrincheirou o seu exército, sendo que suas forças tiveram que enfrentar diversas guerrilhas de Artigas.
Em 10 de junho de 1812, Dom Diogo de Souza, estava em Paissandu, quando recebeu ordens de D. João VI para retirar-se da Banda Oriental, em razão de umarmistício (acordo). Em 12 de setembro de 1812, o exército pacificador, em duas colunas, marchou novamente para Bagé.
Em consequência destes acontecimentos, Dom Diogo de Souza foi agraciado com o título de conde de Rio Pardo e Bagé foi fundada sem precisar ter existido guerra alguma.

Fontes:
Taborda, Tarcísio. Bagé de ontem e de hoje, 2015.
Academia de História Militar Terrestre do Brasil – A Campanha do Exército Pacificador da Banda Oriental – 1811-12

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 56 resultados encontrados
  • 05/02/2018 - Cultura

    O Monsenhor Costábile Hippolyto

    Costábile Hippolyto foi uma das figuras mais importantes do clérigo brasileiro, sendo realizadores de inúmeros projetos sociais. Foi considerado um dos mais cultos e eminentes sacerdotes do Estado do Rio Grande do Sul. Era uma figura benevolente que conquistou reconhecimento da comunidade...
  • 22/01/2018 - Cultura

    Pedro Fagundes de Oliveira – O primeiro administrador de Bagé

    Pedro Fagundes de Oliveira foi o primeiro comandante de Bagé e também seu primeiro administrador. Nasceu na Vila de Rio Grande em 1754. Era filho de Antônio Muniz Leite e de Francisca Fagundes de Oliveira. Em 4 de outubro de 1773, aos 19 anos ingressou no Regimento de Dragões do Rio Pardo...
  • 08/01/2018 - Cultura

    Bento Gonçalves – O eterno presidente da República Rio-Grandense

    Nasceu em 23 de setembro de 1788, na Estância da Piedade, da Freguesia de Bom Jesus no município de Triunfo. Foi batizado na igreja Matriz da freguesia, em 19 de outubro do mesmo ano, conforme assentamento do livro paroquial. Era de família com grandes propriedades rurais, visto que seu bisavô...
  • 11/12/2017 - Cultura

    Venâncio Aires – O precursor do partido Republicano Rio-Grandense

    Venâncio de Oliveira Aires foi um importante jornalista e advogado brasileiro e o precursor das ideias republicanas e abolicionistas.
    Nasceu em Itapetininga no estado de São Paulo em 12 de novembro de 1841.
    Era filho de Salvador de Oliveira Ayres e de Anna Vieira Ayres, ambos descendentes em...
  • 27/11/2017 - Cultura

    João Telles

     João Batista da Silva Telles foi um importante militar brasileiro que nasceu em Porto Alegre, em 9 de fevereiro de 1844. Filho de Joaquim da Silva Teles e Queiroz e de Maria Joaquina Amália da Cunha, casou-se com Francisca de Mesquita, filha do Brigadeiro Frederico Augusto Mesquita, o barão...
  • 13/11/2017 - Cultura

    Fabrício Pillar – O bravo comandante da Brigada Militar

    Fabrício Baptista de Oliveira Pillar, mais conhecido como Fabrício Pilar, foi um importante militar na história do e Estado do Rio Grande do Sul. Nasceu em São Vicente do Sul, na época, distrito de São Gabriel no dia 24 de agosto de 1856, sendo filho de Vidal José de Oliveira e Rita Laura de...
  • 30/10/2017 - Cultura

    Brigadeiro Mércio

    Camilo Mércio Pereira foi um importante militar que nasceu em Taquari no dia 13 de agosto de 1822. Aos 17 anos juntou-se ao exército republicano na Revolução Farroupilha, alcançando o posto de tenente.  Apesar de jovem, participou de importantes batalhas, junto aos farrapos, contra as tropas...
  • 16/10/2017 - Cultura

    Adão Latorre: o personagem e o mito

    Um dos personagens mais intrigantes da Revolução Federalista, com certeza, foi Adão Latorre, um revolucionário maragato e militar, que fixou residência no interior de Bagé. Nasceu no ano de 1835, no departamento de Rivera, precisamente no lugarejo de Cerro Chato. Aos 16 anos já era cabo e dois...
  • 02/10/2017 - Cultura

    Padre Germano – Em nome da educação

    Roberto Maria Germano, conhecido como Padre Germano nasceu na estância Rincon de Francia, na cidade de Paisandú, no Uruguai em 8 de maio de 1880. Era proveniente de uma família de agricultores vindos da Itália, sendo filho de Garibaldino Félix Germano e Maria Resio Cândida. Seu nome Roberto foi...
  • 18/09/2017 - Cultura

    Mário Lopes – A voz da imprensa de Bagé

    Mário Nogueira Lopes nasceu em Bagé no dia 28 de outubro de 1922, sendo filho de Maria da Glória e Túlio Lopes da Silva. Participou ativamente da história da imprensa de Bagé. Trabalhou desde a fundação da Rádio Cultura e da Rádio Difusora de Bagé.
    Na juventude, participou do grupo Teatro em...
Exibindo 1 a 10 de 56 resultados encontrados
  • Página de 6
Clique TV
Novo Polo na Tterrasul
Assista também:
Casa & Conforto
Clique Social

Coluna Social

“Quedas são necessárias à medida que despertam forças até então desconhecidas; atributos latentes concedidos por Deus para que vençamos na...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.