Bagé / RS, Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2019
Siga-nos:

Colunistas

José Brasil Teixeira | Porto Alegre/RS
Coluna: Opinião
Opinião

A importância da memória

Na maioria das vezes, as pessoas não atinam a detalhes que são fundamentais na vida da humanidade, bem como na sua existência sobre a terra e como um todo. Baseado nisso e, a título de ilustração, quero chamar atenção para um fato que na realidade é um conjunto deles.
O homem, observado ao longo da seu amadurecimento na face da terra e entendido à luz da mesma evolução ocorrida em outros animais, observando-o, ainda, sob o aspecto crucial da sua sobrevivência como raça - sendo ele tão frágil - apresenta circunstâncias  intrigantes. Uma delas é como o homem sobreviveu diante de outros seres maiores e bem mais fortes que ele, a disputarem o mesmo espaço? É claro, a inteligência e o conseqüente uso de ferramentas e, depois de armas, são a maior explicação e a mais provável. Acontece que a inteligência para chegar a este ponto e a tais invenções só atingiu este ponto muitos milênios depois de o homem andar escondido em cavernas, andando quase de quatro e sem se comunicar oralmente com os semelhantes, pelo simples fato de que ainda nem havia atingido a maturação da palavra.
Se não foi, então, por razões comuns e as mais imediatas no nosso raciocínio, é necessário que sejam buscadas outras causas, iguais que em outros seres vivos superiores; e lá encontraremos o medo. Sim, o medo. Diz um velho ditado, que o medo dá muito bons conselhos...ou deveria. Pois, essa sabedoria, talvez, seja uma herança incrustada no nosso inconsciente coletivo e que transmitiu a sua importância desde os primórdios. Foi o medo que, ao fazer os outros animais esquivarem-se de seus predadores – como o coelho à raposa -  que, igualmente no homem, o fez evitar confrontos, evitando trilhas perigosas, reconhecendo seus inimigos, ter cautela com o desconhecido, tudo enfim, que pusesse em risco a vida de cada um da raça e a sobrevivência dela como um todo. E a outra função cerebral de igual importância, principalmente em eras mais recentes, foi a memória, sem a qual o homem jamais teria sobrevivido.
A memória divide-se em sub-funções diversas; existe no homem uma memória que ocupa tão somente a camada mais superficial do cérebro, do nosso raciocínio de uso diário, e não chega a ser armazenada, mais do que por um tempo efêmero – é a chamada memória de trabalho. Exemplificando, é a memória que usamos para procurar um número de telefone na lista e o guardamos o suficiente para discá-lo e depois o esquecemos. Existe uma outra memória, um pouco mais elaborada, a qual se vale de camadas mais profundas da córtex cerebral para ser guardada e que armazena um conjunto bem maior de fatos ou estímulos. É a memória recente sobre os últimos acontecimentos e que, dependendo da quantidade de estímulos – e do efeito de repetição – com que foi mandada aos locais de armazenagem, fica retida mais ou menos tempo. Destas, algumas serão esquecidas, outras com o tempo passarão para a memória remota. A memória remota é a memória evocativa, aquela de coisas antigas que, com facilidade os mais idosos – por terem menos memória recente - trazem-na ao exercício com facilidade.
Um fator fundamental na qualidade de nossas memórias é a qualidade das emoções, mas sobretudo a quantidade delas, quando acompanham um fato a ser memorizado. Por exemplo, o primeiro beijo ou a primeira namorada; ou então, o que passou na noite de um vendaval ou de um assalto. Um outro fator importante na função da memória, é o fato ou os fatos que fazem acompanhamento a um fato principal em vias de ser memorizado, motivo pelo qual, comumente, um rosto ou outra memória qualquer, desencadeiam um rol de outras lembranças.
Então, o homem ao sobreviver aos tempos e suas ameaças, por ter um dia sentido medo e, por conservar a memória de fatos ameaçadores, evitou, por exemplo, passar por um lugar onde os riscos de vida estiveram maiores. E assim, sobreviveu aos tempos.    

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 110 resultados encontrados
  • 18/02/2019 - Opinião

    A duração do tempo

    Como a maioria das coisas na vida, o tempo era também uma coisa relativa, pensava ele. O tempo da indiferença, por exemplo, tinha uma duração quase nula, imperceptível, era o tempo de uma soneca, não custava, não pesava e nem doía, era um tempo de baixa qualidade que quando se pensava nele,...
  • 11/02/2019 - Opinião

    A agonia da morte

    A morte, certamente, é um dos fenômenos mais misteriosos para a nossa consciência. Mas também o é, sobretudo, quanto à influência que exerce sobre a nossa inconsciência... E, para tal, basta analisarmos que uma das mais potentes forças do ser vivo, a manutenção da vida e o seu resgate constante...
  • 07/01/2019 - Opinião

    Velhos cheiros, gostos e feições

    É impressionante e notável a capacidade do cérebro de armazenar informações, bem como a maneira de esses mesmos dados balizarem o comportamento humano e suas mais variadas reações. Assim, desde o nascer e até antes, tudo o que nos chega por meio dos órgãos dos sentidos, representados pela visão,...
  • 31/12/2018 - Opinião

    Sobreviver à adolescência

    Acontece que a criança cresce soberana em sua pequenez, protegida em todas as formas possíveis de qualquer perigo ou mau passo, pela mão adulta e protetora. Sendo sempre perdoada de tudo, diz-se, por ser criança. Ainda que seja repreendida, ensinada e corrigida. Ser criança é quase estar no céu...
  • 24/12/2018 - Opinião

    Pais, filhos e emoções

    Normalmente, a circunstância de se ter e criar filhos gera um arco-íris de emoções que pode ser classificado e quantificado ao longo do tempo. Arrisco, aqui e para isso, raciocinar e falar em uma faixa de ocorrências emocionais que fica entre o que é e o que idealmente deveria ser, em todo o...
  • 17/12/2018 - Opinião

    JINGLE BELLS, É NATAL!

    Esta crônica, pela data que se comemora por esses dias, se possível deverá ter o caráter de um presente. Talvez, não tão enfeitado como o leitor merece, uma vez que o papel que tenho para sua decoração é o papel branco da folha em frente, o qual tratarei de encher com um pouco de ideias...
  • 03/12/2018 - Opinião

    Análise da figura paterna real e projetada

    Existem na natureza humana e no seio da sociedade que a abriga tendências naturais de seus membros, uns para mandar, outros para serem mandados; e são feitos de modo tal para esses papéis, que não rendem da mesma forma em posições invertidas. Assim, o que manda é o que lidera, comanda, motiva...
  • 26/11/2018 - Opinião

    Defeito humano

    Quando suamos muito, um mecanismo especial do cérebro, no diencéfalo, é ativado por concentração sanguínea específica para que a glândula hipófise, que comanda todas as outras do organismo, secrete o hormônio antidiurético (ADH).  Este, na circulação, vai ativar o rim para reabsorver os líquidos...
  • 19/11/2018 - Opinião

    A solidão

    Dizia Vinícius de Moraes, que a vida é a arte do encontro embora haja tanto desencontro pela vida. Axiomático, emblemático e, embora fosse  poeta de muitas rimas - e muito bom até sem elas - desta vez, ele foi filosófico.
    Na verdade, nada mais apavorante a um ser que tem relações referenciais...
  • 02/11/2018 - Opinião

    A eloquência dos sonhos

    Segundo a ciência, os animais sonham; basta que para tal observemos um dos nossos domésticos dormindo, apenas não têm consciência disso. O que não deixa de ser uma vantagem em relação aos humanos que, desde que adquiriram o uso da consciência, têm desfiado as mais variadas explicações para este...
Exibindo 1 a 10 de 110 resultados encontrados
  • Página de 11
Clique TV
Qualidade de Vida
Assista também:
Daniel em Bagé
Clique Social

Coluna Social

Divulgação/FS

ORTODONDISTA, Mário Antonio Mezzomo atendeu na clínica do edif. Carlos Brasil sábado (16). Fui ao encontro de meu particular amigo, que sempre tem...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.