Bagé / RS, Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Siga-nos:

Colunistas

José Brasil Teixeira | Porto Alegre/RS
Coluna: Opinião
Opinião

Sepérola

O dr.L.A.Vargas, mercê de sua cardiologice eficiente e de uma inata empatia  que o faz sentir o drama do seu paciente, é um colega de merecida, fiel e cativa clientela, a qual lhe toma todo o tempo. Fora isso, quando lhe sobra algum, dá demonstrações de sua veia prosaica ao verter histórias e histórias acontecidas lá pelo seu São Sepé, as quais dariam um livro, já sugerido e pouco acatado e que as chamo de “sepérolas”. A do dr.Cabano, entre elas.
Algum tempo atrás, durante a guerra do Iraque, comentando a admiração do Bush ao sentir a resistência inesperada do Saddan, saiu-se com mais uma. Contou que, lá na sua terra, muitos anos atrás, tinha um barbeiro de profissão de nome Ney Costa, que, pela posição em relação seus fregueses durante o trabalho, alguns o chamavam de “Ney pelas costas”. O qual, em um belo fim de semana, vestiu a sua roupa de linho branco, chapéu “panamá”, sapatos de duas cores – próprios para uma garufada e se foi para Santa Maria. Ia visitar um bordel - que ficava para lá de Bagdá. Lá chegando, sentou-se no salão, onde estavam alguns homens bebericando e um casal em uma mesa. Observou-os, ela, a única mulher no recinto amorosamente acompanhada, tomando uma cubalina; e o galã, parecia que tomava um rum com cerveja, grande balaço.
Pediu algo para beber e esperou a ver se aparecia mais alguém que pudesse tirar-lhe o atraso de amor carnal. Como tal não aconteceu, deu de mão num pedaço de papel e lascou um bilhete ao moço acompanhado: “Tens cinco minutos para deixar a moça sozinha e aos meus cuidados!”, e mandou o garçom entregar. Lido o bilhete e tomando conhecimento de relancina de seu remetente, fez do papel um canudo, prendeu fogo em uma ponta e acendeu seu cigarro. Passados os cinco minutos, sem relutar muito, o Ney enveredou em direção ao dito cujo e perguntou: “entendeste o que escrevi”? Quando, então, levantou-se um camarada multiplicado de altura e largura, e que a penumbra disfarçara, um provável lutador de “catch”, e deu uns dois, três tabefes no interpelante, deixando no chão. A moça, então, no afã do deixa-disso, pegou o par pelo braço e disse: - Vamos, “meu Califa”. E saíram. O Ney, levantando-se a seguir, tirando o pó da roupa com o auxílio do seu chapéu, e com cara de espanto, entre um sentimento admirado e desmoralizado com a surpreendente resistência encontrada, mas sem perder a empá-fia e arrogância, lascou, perplexo: “Mas que camarada violento!”. Poderia ser diferente?

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 90 resultados encontrados
  • 20/02/2015 - Opinião

    Verídicas!


    Principalmente esta primeira, que um informante idôneo me ligou para contar. Aconteceu na Terra do Ouro, que, como se sabe, já forneceu personagens insólitos e fatos não menos verdadeiros.
    Há pouco dias chegaram no Pronto-Atendimento do hospital daquela cidade, uma avó e uma mãe apavoradas,...
  • 13/02/2015 - Opinião

    A turca Glória

    A vida noturna menos sóbria em Bagé, num tempo que se pode chamar ainda de contemporâneo para quem está na casa dos sessenta e muitos, como eu, conheceu alguns pontos principais na zona do meretrício, que desapareceu por falta de razão de ser, quando essa zona era situada na "baixada". Pontos...
  • 06/02/2015 - Opinião

    Uma coisa que só vendo - II



      Vocês lembram que dias atrás contei a hisstória do rapaz que teve a delicadeza de desamarrar da árvore a moça que não tinha as duas pernas  e da qual havia se servido de forma surrealista. Prosseguindo, então, naquele dia o agradecido pai da moça convidou-o para o café da manhã e começou...
  • 30/01/2015 - Opinião

    Uma coisa que "só vendo"!

    O doutor José Ovídio Funari, emérito cardiologista e pescador, e por isso mesmo dotado de excepcional capacidade de contar histórias misturadas com sua fértil fantasia e sendo, ocasionalmente, um pouco desafeto da realiadade (me compreendem?), é também um exímio cartunista e chargista enrustido...
  • 23/01/2015 - Opinião

    Seu Manoel...

    ...era um comerciante descendente de portugueses, bem sucedido, que se dedicava ao trabalho numa mercearia de sua propriedade, sempre ajudado por sua esposa, dona Ritinha -  com quem estava casado há mais de 10 anos. Viviam harmonicamente, com tudo para serem felizes, sem problemas econômicos,...
  • 09/01/2015 - Opinião

    Outra daquelas

    Escrever foi uma boa descoberta que me fiz depois dos cinquenta anos; e que me dá muito prazer, principalmente quando percebo que, no papel, as ideias, os pensamentos e as opiniões tornam-se mais consolidadas, mais claras e mais verdadeiras. Além do que, o seu poder de difusão e o público...
  • 19/12/2014 - Opinião

    Os náufragos

    Um camarada de posses limitadas comprou um número da mega sena na agência ao lado do bar que frequentava e onde trocava, com os amigos, figurinhas que continham os mais variados sonhos e devaneios, como aqueles que alimentam todo o mundo e sem os quais seria a vida mais fosca.
    Passados uns...
  • 12/12/2014 - Opinião

    Os canivetes suíços

    Palomita era uma gentil mocinha que trabalhava na conhecida vida "fácil", mais especificamente no Cabaré do Alfaya, onde hoje é o Banco Itaú. Uma figura que poderia ter sido daquelas protagonistas de Vitor Hugo, quando descreveu ”La femme de frinte ans”, seus mistérios e suas fogueiras íntimas,...
  • 05/12/2014 - Opinião

    Os beatos

      Era uma vez uma senhora muito beata, dessas que participava ativamente do ministério da santa missa aos domingos, no jogral da igreja, que era responsável pela limpeza do altar, que cuidava das flores e da ornamentação, que passava a caixinha e que, na falta do sacristão, batia também o sino...
  • 28/11/2014 - Opinião

    O soluço

    Da mesma forma que ninguém pode comer bergamota sem ser denunciado pelo cheiro, principalmente ser for roubada, o Martel, cada vez que tomava um aperitivo, o que não era muito frequente, era traído pelo soluço. Não se embriagava, não balançava, não arrastava a língua, mas a cada um, dois ou três...
Exibindo 1 a 10 de 90 resultados encontrados
  • Página de 9
Clique TV
Novo Polo na Tterrasul
Assista também:
Casa & Conforto
Clique Social

Coluna Social

Divulgação/FS

MEMORIAL DA ÁGUA, outro espaço público para os bageenses usufruírem em momentos de festa e lazer. Vai receber visitantes nos fins de semana, aos...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.