Bagé / RS, Terça-feira, 15 de Janeiro de 2019
Siga-nos:

Colunistas

Luiz Coronel | Porto Alegre/RS
Coluna: Opinião
Perfil: Luiz Coronel é um escritor bageense, patrono da Feira do Livro de Porto Alegre, poeta e publicitário.
Opinião

Brasil, um país provisório!

Havia um amanhecer promissor sobre os céus da pátria. Um Presidente da República honoris causa, quebrando as vigas da medonha inflação. Desviando os embates com a incondicional oposição, Fernando Henrique Cardoso abria persianas para o futuro. Foi eleito e reeleito. Logo após, para dizer ao mundo que éramos um país onde se tornara possível um simples operário comandar os seus destinos, por duas vezes elegemos Luiz Inácio Lula da Silva.

Os primeiros anos deste segundo ciclo governamental foram bailes de debutantes. Não tardaram tanto as nuvens plúmbeas. Onde tropeçamos? Onde o diabo colocou moedas na mochila? Os tempos eram prósperos. Se FHC era a conquista da estabilidade econômica, agora o tema e a pauta da inclusão social impunham-se e arrebatavam.

E vieram as acomodações. Bancos: os juros podem subir como sondas ou espaçonaves. Empreiteiras: os bilhões já não cabem em seus cofres. Aos excluídos, as dádivas do progresso, o tímido ingresso no mundo do consumo. Breve, as engrenagens começam a ranger. Quando se gasta mais do que se arrecada, se cai da escada. A embarcação da sucessora, a ex-presidente Dilma, navegou rumo à catarata do malfadado impeachment.

O país do homem cordato de Sérgio Buarque virou o país do desacato. “O último país feliz do mundo” assiste ao tiroteio dos fuzis. Certezas tão vazias quanto os balões de São João colocam-nos em antagonismo, quando não confronto. Com as mãos desse antagonismo cego e obstinado que se tricotam berços e fraldas para a amarga desesperança.

Quantos brasileiros assumem a convicção de que todos os corruptos devem ser julgados e punidos? Para os dogmáticos, toda denúncia contra seus líderes será sempre hedionda perseguição. Quando chegaremos ao entendimento que a grande conquista política do século XX foi a social democracia? Conciliando o compromisso social, que o socialismo propunha, com o empreendedorismo, base da economia de mercado, surgira nas nações mais prósperas do século XX.

A estatização da economia não criou nenhum país próspero e nenhuma democracia estável. Mesmo assim, alheias aos avanços do mundo e à revolução tecnológica, as esquerdas nostálgicas prendem-se às utopias dos anos 1960, qual náufragos a uma frágil ripa, ante as ondas encapeladas dos tempos atuais.

Ser moderno ou arcaico, eis a questão. Quem elege o passado como paraíso perdido está proibido de por os pés no futuro. Seremos um país provisório enquanto não acertarmos o passo com a história. O resto é comício, com coxinha e mortadela.

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 46 resultados encontrados
  • 29/05/2017 - Opinião

    Teria sido assim?

    Era uma vez um jovem que perdera um dedo nos ofícios fabris. Mesmo assim, apontou para os tidos e havidos opressores e lutou por democracia. Vieram ao seu encontro cidadãos do mais alto pendor intelectual, formando coro com a juventude e as universidades, anunciado um novo tempo solidário. Era...
  • 08/05/2017 - Opinião

    Quando o teto desaba podemos ver melhor as estrelas

    Pertinente é o texto, se tivermos a realidade brasileira como referência. No entanto, ainda estamos destinados a conviver com os escombros políticos, as carcaças partidárias, o entulho empresarial. Desolados, miramos o chão. O cenário foi devastador. A cada momento, uma lâmina rasgando o ventre...
  • 27/03/2017 - Opinião

    Adeus

    Adeus, Rosa Maria ..
    Levas a sombra
    de teu corpo altivo
    mas reinauguras em nós
    tua voz maviosa,
    inesquecível.

    “Se um pássaro bater asas
    é Gaudêncio envolto
    em plumas”.

    Sim, uma revoada
    de pássaros
    em fuga das tempestades
    voava do céu
    de tua garganta.

    Mas também
    a melodia das...
  • 20/02/2017 - Opinião

    As trombetas de Jericó. A dignidade do adeus.

    Morrer acontece. Partimos para outra dimensão. Morrer é apenas não ter nascido. Não! Para mim, a morte é um espanto. Um momento da mais alta e densa impactualidade. Um ser humano, entre voos e tropeços, atravessa seus dez mil dias e um só dia, num só momento, leva sua sombra e deixa o pequeno...
  • 30/01/2017 - Opinião

    Um Poeta na Residência

    Sofro de “síndrome do ninho”. Em véspera de viagem, sou um penitente. O anticigano. Não saio de casa, de minha cidade, de meu país, sou retirado a fórceps. Realizo todas as confusões imagináveis, pecho em poste e peço desculpas. De onde vem este assombro? Onde nascem estes fantasmas?A infância é...
  • 16/01/2017 - Opinião

    Quando a vida nos inquieta, só o mar pode nos salvar

    No primeiro festival de música regional que participei, tendo como parceiro Haroldo Masi e intérprete Leopoldo Rassier, a letra estabelecia uma conexão entre o pampa e o mar. Areia branca da praia/chão moreno da campanha/um de espumas se banha/outro de verde se ondeia. Os dedos do Haroldo...
  • 19/12/2016 - Opinião

    A hora de arrumar as gavetas

    “Você descobre quem tomou banho despido quando a maré baixa”, jogou o balde, Warren Buffett.
    A frase diz o Brasil, suas elites políticas e empreiteiras associadas. Desceu a maré, e os líderes que surfavam nas ondas do poder mostraram suas vergonhas, para usar uma expressão à moda Pero Vaz de...
  • 05/12/2016 - Opinião

    Mas quem faz tremer a terra em nome da paz não vem

    Entre o berço e o túmulo, breve é o tempo que nos será concedido. Buscamos o poder, como se fôssemos eternos. Queremos ser amados. Na busca da superação dos limites de nosso tempo erguemos pirâmides e mausoléus. Quem lembra o nome do prefeito do Rio de Janeiro ao tempo de Machado de Assis?...
  • 15/11/2016 - Opinião

    O tempo derruba avencas e pirâmides

    Tia Mimosa, com seu soberano pince-nèz, casa afora sentenciava: “Existe uma coisa que muito nos envelhece.” As visitas perguntavam: “O quê? O quê?". E vinha de pronto a radical resposta: o tempo! Sim, o tempo, este misterioso giro das horas, dos dias, dos astros, que não cessa. Sou convidado a...
  • 07/11/2016 - Opinião

    Sombras e Luzes Sobre um Ano Inquietante

    Lembro antiga e tolinha anedota interiorana, daquelas que trazem em sua graça a presunção de que os animais em tempos idos falavam, pronunciando frases dignas de um Olavo Bilac em seus sonetos. Era uma fábula amorosa sobre um papagaio que não respeitava os limites impostos pela propriedade...
Exibindo 1 a 10 de 46 resultados encontrados
  • Página de 5
Clique TV
Óptica Bagé - Dia dos Pais
Assista também:
Santa Edwiges - Dia dos Pais
Clique Social

Social

Divulgação/FS

NA PROVA DE REDAÇÃO da FUVEST – Fundação Universitária para o vestibular –  USP, dia 6 de janeiro, a redação trouxe o seguinte tema: “De que...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.