Bagé / RS, Terça-feira, 28 de Maro de 2017
Siga-nos:

Colunistas

Antônio Almeida | Bagé/RS
Coluna: Cultura
Perfil: Autor de crônicas, possui influências trazidas da Oficina Literária de Alcy Cheíche. Comunicador, já teve passagem pela RBS TV e veículos de comunicação da cidade.
Cultura

Nada a esperar

Sempre que um ano termina surgem aquelas fatídicas avaliações. A gente pensa dali, pensa daqui e, de repente, começa a perceber que, na maior parte das vezes, corremos feito condenados, giramos mais do que enceradeira, discutimos por idiotices e, no final das contas, se a contabilidade for muito bem feita, chegamos à triste conclusão de que muito pouco avançamos, que as determinações tomadas como meta não foram muito além de meras projeções e que,no final da história, acabamos, quase sempre, reescrevendo a mesma receita. Algo como se a vida se resumisse a um grande passe de mágica onde, jogando tudo para dentro do liquidificador do novo ano, assim, no vapt-vupt, tudo pudesse ser zerado e ficar funcionando como um carro saído da fábrica. Isso pode ser bonito mas a verdade é que a realidade é bem mais dura e cruel.
Ei, não pensem que sou contra fazer planos. Particularmente, já fiz muitos; alguns, poucos, aconteceram, uns estiveram à beira de ser realizados, enquanto outros naufragaram em águas profundas. O problema dos planos, quando os traçamos, não é o plano propriamente dito, mas sim o planejamento. Esse tal de verbo planejar é complexo, misterioso, incógnito, desafiador e porque não, extremamente traiçoeiro. O plano, nós até fizemos, mas a execução independe da vontade do planejador. Afinal, as equações envolvidas nesse processo possuem uma infinidade absurda de variantes e equações, por mais estranho que possa parecer, inexatas.
Por essas e outras é que, em 2017 não encarei a questão que envolve planejamento, sonhos e perspectivas. Este ano, vai ser um ano e não vai passar disso. Que as coisas aconteçam da forma que tiverem que acontecer. Se for para chorar,que as lágrimas possam percorrer o leito que já sulcaram no rosto, se for para rir, que o riso seja farto; se houver tristeza,que seja passageira, e, se a felicidade chegar, que seja duradoura.
Este ano não quero surpreender, quero ser surpreendido. Não vou pensar no futuro e talvez faça algumas aulas de revisão com o passado. Releituras ampliam o conhecimento, são como recuperações para ajustar a média e trazer, quem sabe, conhecimentos não assimilados em períodos normais. Que 2017 seja o ano do presente, das boas surpresas e de alívio no coração.

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 227 resultados encontrados
  • 23/03/2017 - Cultura

    Presente

    Quem não gosta de ganhar presentes? Eu gosto, embora admita que, de um tempo para cá, eles deixaram de ter aquele significado todo. Atualmente, prefiro uma ligação, perguntando como estou, minha prova de vida. Um abraço, um aperto de mão também valem e dão ao afeto preciosos minutos de...
  • 16/03/2017 - Cultura

    Acreditar em quem?

    Sei lá, sou brasileiro. Tenho fé e acredito, de um modo geral, no que as pessoas dizem. O problema é que, de um tempo para cá, passei a desconfiar da geral idoneidade dos cidadãos por conta de uma safra não tão confiável de políticos dispostos a azedar o Brasil para adoçarem a própria vida.
    O...
  • 09/03/2017 - Cultura

    Com que roupa

    Vez por outra esse pessoal das antigas, por assim dizer, emerge das profundezas trazendo à tona coisas que há um tempo soariam feito descarado escárnio. Sei lá porque cargas d’água alguns desses caras, das antigas, desenvolveram uma capacidade louca de visualizar o futuro de uma forma um  tanto...
  • 02/03/2017 - Cultura

    De volta à realidade

    Não, o sonho não acabou! O que acabou foram as férias, as festas, o carnaval. Sai de cena o bloco da ilusão, da fantasia, da curtição e quem entra com tudo, para reinar de forma absoluta, pelo menos até dezembro, é a Escola de Samba Bem-Vindos à Realidade.
    A partir de agora a pauleira pega e,...
  • 23/02/2017 - Cultura

    Iguais, mas nem tanto


    Como já disse  Jorge Ben Jor: “Moro, num país tropical, abençoado por Deus, e bonito por natureza (mas que beleza); em fevereiro (em fevereiro), tem carnaval (tem carnaval)". Acho que só mesmo isso pode explicar certas coisas que, inexplicavelmente, acontecem no Brasil.
    Por incrível que possa...
  • 16/02/2017 - Cultura

    Líquido indigesto

    Tenho um conhecido, defensor ferrenho da ingestão de líquidos. Diz ele, partindo do pressuposto de que o corpo humano tem entre setenta e setenta e cinco por cento de água, que esse elemento é de fundamental importância em nossa composição e que a falta do mesmo pode ocasionar sérios problemas.
  • 09/02/2017 - Cultura

    Uma existência merece respeito

    Nunca vi a morte como o derradeiro final de uma cena. Em mim, pelo menos, existe a esperançosa sensação de que está série chamada "Vida" nunca acaba na temporada atual. Pela complexidade de seus personagens, todos principais, sempre haverá novos argumentos na cabeça do Roteirista Maior. Antigos...
  • 02/02/2017 - Cultura

    As vontades do Alemão Bucha

    O Alemão Bucha, desde pequeno, sempre gostou de mandar. Quem o conheceu, ainda na tenra infância, lembra das crises que chegavam à beira da convulsão quando era contrariado. Em ocasiões assim ele adquiria a tonalidade de um tomate maduro. Os olhos ficavam arregalados, o nariz dilatava e os...
  • 26/01/2017 - Cultura

    Teorias conspiratórias

    O Serjão anda encabreirado. De uns dias para cá, resolveu que não vai mais sair de carro, dispensou o ônibus, não aceita, de forma alguma, carona e para ir ao trabalho nunca usa a mesma rua.
    Semana passada, numa roda de cafezinho, ele teria confessado que anda percebendo algumas coisas...
  • 19/01/2017 - Cultura

    Oferta duvidosa

    Outro dia, em uma dessas peregrinações nos mercados, percebi o quanto a vida, ou melhor, o ato de comer, limpar e cuidar da higiene, está realmente pela hora da morte. Há algum tempo não percebo mais aqueles verdadeiros saques às prateleiras, os carrinhos que mais pareciam caminhões de carga e...
Exibindo 1 a 10 de 227 resultados encontrados
  • Página de 23
Enquete

Reportagem publicada na semana passada divulgou a intenção, a partir do projeto de lei (PL 7126/17) que pretende conferir, ao município de Bagé, o título de Capital Nacional da Criação de Cavalos da Raça Puro-Sangue Inglês. Com essa iniciativa, o governo municipal estuda a retomada das corridas de turfe no parque Visconde de Ribeiro Magalhães, como ocorriam no passado. O jornal Folha do Sul pergunta ao internauta se aprecia essa ideia

  • SIM. As corridas sempre levam um grande público, tornando-se mais uma atração ao local, sendo que o parque já sediou as disputas no passado.
    ( 80.6% )
  • NÃO. Deve-se providenciar um local específico para as corridas, visto que o parque da Rural já sedia eventos como provas campeiras como a Semana Crioula.
    ( 19.4% )
Ver resultado parcial
Quero votar
Clique TV
Show - Guri de Uruguaiana - Bagé
Assista também:
Operação "Lenhador" prende homem acusado de liderar o tráfico de drogas na região da Campanha
Clique Social

Coluna Social

Divulgação/FS

NO JANTAR, sexta-feira, aniversário da Iara Coronel, escutei Sapíran e Maria Luísa comentar, na roda de amigos que dividiam mesa com eles, o...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.