Bagé / RS, Segunda-feira, 24 de Junho de 2019
Siga-nos:

Colunistas

Edgar Muza | Bagé/RS
Coluna: Política
Perfil: Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Política

Tudo depende do lado que o vento sopra

Um pouco da história política recente foi levantada pelo Jornal do Brasil, na edição de ontem. E a bola da vez é o juiz federal Flávio Nicolau, que determinou a quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro. A “dita” esquerda está radiante, porque atinge diretamente o presidente da República. Pelo menos, é essa a conclusão que se pode tirar, pelas manifestações de apoio à decisão judicial. Vamos aos fatos. Nas manifestações de junho de 2013 muitos, considerados “ativistas”, foram acusados de associação criminosa e corrupção de menores. Os atritos começaram antes das manifestações quando o juiz determinou a prisão preventiva de 23 membros do grupo, entre os quais a famosa “Sininho” (Elisa Quadros). Posteriormente, soube-se que ela não tinha emprego (nem família rica) e sua vida era de classe média. Em dezembro de 2014, três ativistas – Caio Silva, Flávio Raposo e Igor Mendes da Silva - foram a julgamento e levantaram as algemas gritando: “Não passarão”. Ora, dentro do tribunal, é claro que isso não é permitido. O juiz Nicolau imediatamente interrompeu a manifestação com a advertência: “Vocês não estão na rua. Quem manda aqui sou eu”. O magistrado passou a ser o alvo de partidos da dita esquerda. Os deputados federais Jandira Feghali (PCdo B), Ivan Valente, Jean Wyllys e Chico Alencar (todos do PSOL) fizeram reclamação formal ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) em razão da determinação daquelas prisões preventivas. À época, para aqueles parlamentares, o magistrado abusou de seu poder para "reprimir delitos imaginários forjados pelos aparatos da repressão governamental". A resposta incisiva do juiz: "O objetivo claro dessa ação é me intimidar. Aliás, está para nascer homem que irá me intimidar". O caso acabou arquivado no CNJ. Pois bem, quase cinco anos após, o mesmo magistrado determina a quebra de sigilo do filho do presidente da República. O magistrado é considerado pelos seus pares
“fechado e direto” nos corredores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. E, agora, vejam os leitores, “se torna a esperança da dita esquerda para abalar a família Bolsonaro. A reprodução dos fatos propiciou o título acima: “tudo depende do lado que o vento sopra”. Se as decisões lhes favorecessem aplaudem. Se favorece o adversário, apupam. Poucos dão ênfase para a decisão propriamente dita, em que o magistrado não olhou para quem teria cometido o delito. Simplesmente se baseou nos fatos. Concordam ou não?

Protestos não tiveram adesão esperada
Tudo que é decisão governamental está sujeita a protestos. E isso é natural, faz parte da democracia. O que propiciou a chamada às ruas foi o anúncio de corte nas verbas para a Educação. Para alguns algo em 30%, para outros não chega a 7%. Independente de quanto será o corte, não senta bem na população uma das três prioridades dela ser atingida: Saúde, Educação e Segurança, principalmente em um país, como o Brasil, cujos poderes “jogam pela janela dinheiro público”. Agora que os “protestantes” não se uniram, lá isso é verdade. Marcaram para o mesmo momento, outros tipos de atividade e evitaram que o número de participantes fosse maior. É a prática política, dividir para enfraquecer o movimento. De qualquer maneira, o protesto atingiu todos os estados em que o “ensino é público e financiado pelo governo”. No meio de tudo, como também é natural, a grita atingiu a reforma da Previdência. O presidente Bolsonaro, logo que chegou aos Estados Unidos, em sua entrevista à imprensa, se manifestou sobre os protestos: "É natural, mas a maioria (dos manifestantes) é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabem, não sabem nada. São uns idiotas inúteis sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil". É claro que ninguém é ingênuo e não se da conta que os protestos têm sempre cunho político. E a prova está que nunca vi, creio que nunca vou ver, protestos contra os orçamentos dos poderes. É um vexame público os gastos estapafúrdios dos três poderes da República. Eles não são embasados na arrecadação. São cumpridos pelos orçamentos aprovados. Mesmo que a arrecadação não seja concretizada, o deles está garantido. Quando será que teremos reação da população contra os gastos do Executivo, Legislativo e Judiciário? Cortar gastos só de um lado, não vai equilibrar as finanças do país. Teria que ser linear. Concordam?

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 1984 resultados encontrados
  • 24/06/2019 - Política

    Tudo tem acontecido em um único dia

    Quinta-feira (20) dia de Corpus Christi foi outro dia em que muitas coisas vieram à tona na Justiça e no governo federal. Começo por Pernambuco onde mais um prefeito foi preso. Para o Ministério Público de alguns estados e municípios não têm feriado. E agora não tem também dia santo. A guerra...
  • 22/06/2019 - Política

    Exemplo a ser seguido pelos políticos

    Vejo com naturalidade a ida do ministro Sérgio Moro ao Senado. Primeiro, porque é atribuição do Legislativo convocar ou convidar qualquer membro do Executivo para prestar esclarecimentos sobre possíveis denúncias tornadas públicas. Já vi muitos políticos acharem alguma forma (ou desculpa?) para...
  • 20/06/2019 - Política

    A Lava Jato teria jogado a não fazer

    Que maravilha é a democracia. Embora ainda incipiente no Brasil, mas mostrando que veio para ficar. Muita coisa já é do conhecimento da população e a função da imprensa livre está sendo cumprida à risca. Não deixa quase nada ir para debaixo do tapete. A reportagem publicada pelos jornais...
  • 19/06/2019 - Política

    Em busca do poder vale tudo

    Quantas vezes tive que usar o título acima para explicar a guerra que existe entre adversários políticos, sempre buscando o poder. Não tenho culpa se, no momento que faço força para esquecer fatos considerados graves, alguém reativa minha memória. Antigamente, o termo “vazou” era usado quando...
  • 18/06/2019 - Política

    O governo é uma usina de crises

    Nunca vi uma reforma, como a da previdência, dar tanta confusão como está dando agora. As discussões vêm acontecendo desde o momento que o projeto foi entregue na Câmara. Primeiro, a falta de articulação do governo com o Legislativo. Segundo os legisladores, o articulador do governo, Onyx...
  • 17/06/2019 - Política

    A situação se agrava e baixo nível cresce

     
    O despreparo político é tão grande que propicia que  atinjamos o fundo do poço em declarações ofensivas. E isso não é política. A arte política deveria ser o respeito mútuo. Mas, infelizmente, não é o que acompanhamos nas declarações de adversários políticos. No final de semana ultrapassamos...
  • 15/06/2019 - Política

    Muda o governo, mas a estratégia é a mesma

    O inchaço da máquina e o gasto público exagerado causaram as crises em quase todos os países que estão passando por momentos de dificuldades financeiras. Mesmo assim, os políticos brigam para conseguir se eleger a cargos executivos. Quem não sabe que a arrecadação está em queda, não acompanha o...
  • 14/06/2019 - Política

    Tempo de atar cachorro com linguiça

    É ditado antigo que me vem à mente agora, após tantas denúncias de “espionagem”, com intenções políticos-partidárias. Até meados de 1950, quando comecei a “ser gente”, costumava acompanhar todos “os comícios” realizados na praça do Povo Novo. O que me chamava atenção eram os tribunos que usavam...
  • 13/06/2019 - Política

    O debate cresce com áudios divulgados

    A matéria que li no trajeto para o Galeão coloca mais pimenta no mocotó. Abordei o tema no Visão Geral, ao chegar ao aeroporto na viagem de volta para Bagé. Reportagem publicada no site The Intercept Brasil (nunca tinha ouvido falar) aborda diálogo de Sérgio Moro, com os procuradores da Lava...
  • 11/06/2019 - Política

    O falso moralismo pode acabar com a crise

    Há quanto tempo se ouve falar que o jogo de azar é uma das causas de desavenças familiares? No fundo, o que acontece é que a igreja tem combatido a regulamentação das apostas. E os políticos, não querendo se incompatibilizar com os religiosos, nunca tentaram regulamentar o jogo do bicho, por...
Exibindo 1 a 10 de 1984 resultados encontrados
  • Página de 199
Clique TV
OPERAÇÃO SÃO CRISTOVAN | POLÍCIA CIVIL BAGÉ
Assista também:
OPERAÇÃO EMBOSCADA | POLÍCIA CIVIL
Clique Social

Coluna Social

“É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada”
William Shakespeare
 
Punta & paz de espírito
Salve, salve amigos...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.