Bagé / RS, Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
Siga-nos:

Colunistas

Edgar Muza | Bagé/RS
Coluna: Política
Perfil: Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Política

Equipe econômica defende privatizações

Eu sei que muita gente é contra privatizações. Eles defendem o direito dos governos tomarem conta da economia. E aqui não vai nenhuma crítica ao pensamento dessas pessoas. São brasileiros com capacidade de opinar. Eles o fazem, ampliando o debate e fazendo o contraponto de quem pensa o contrário. Isso é democracia. O governo eleito tem o direito e a obrigação de tentar equilibrar a economia "em benefício de todos”. Não deve governar para quem o elegeu. Tem que governar para todos. Eu, por exemplo, defendo o estado “mínimo necessário”. E isso não é fundamentado nas ideias da “velha” e surrada direita e esquerda. Isso, para mim, já acabou. Basta olharmos as composições partidárias dos últimos anos, onde os governos eleitos procuraram partidos “radicalmente contrários a seus projetos” para se eleger. A boa política propicia o debate saudável e sem radicalismo. Minha opinião sobre a livre iniciativa comercial é antiga. O governo tem que cuidar de sua parte. Fiscalizar devidamente e cobrar os impostos para aplicar em benefício de todos. Então, embora não concorde com muitas declarações, que considero radicais, não posso deixar de reconhecer alguns projetos que estão se desenhando e serão aplicados pelo próximo governo. Diminuir a máquina pública tem que ser aplaudido. As roubalheiras que quase quebraram o país foram propiciada pelas coligações políticas. Sim, senhores, o cabide de emprego funciona exatamente dentro das empresas públicas. E aí ninguém é de ninguém. Cada um quer sua parte no “espólio” e não está nem aí para o rombo que causa nas finanças públicas. Pois bem, a equipe técnica do novo governo tem anunciado, aos quatro ventos, que vai privatizar. Vai iniciar pelas empresas deficitárias, quase a totalidade. O governo não tem competência e nem é sua função disputar o mercado. Eles têm que disputar o mercado internacional, tentando vender nossos produtos e arrecadar impostos para aplicar em sua atividades-fim: Saúde, Educação e Segurança. Então, está me agradando, não tem nenhuma demonstração de “adesão” político/partidária. Contudo, apenas reconhecimento de decisões que irão ajudar o Brasil a crescer. Sobre privatizações, após o retorno à democracia, todos os governos que assumiram, sem exceção, privatizaram. Qualquer empresa privada que não consiga se sustentar fecha as portas. As empresas públicas recorrem ao tesouro para bancar seus prejuízos. Atualmente, 18 empresas públicas consomem R$ 15 bilhões por ano, do caixa do governo, para tapar seus furos. Essa quantia, que será economizada com as privatizações, resolverá alguns problemas em áreas prioritárias. Para se ter uma ideia, vejam algumas empresas que foram privatizadas após a volta de governos eleitos pelo povo. Collor privatizou cerca de 18 empresas públicas, entre elas, a Usiminas. Itamar vendeu a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) e a Embraer. FHC tocou adiante o Sistema Telebras, a Eletropaulo, a Vale do Rio Doce e o Banespa. Usando o “apelido” de concessão, Lula entregou à iniciativa privada rodovias federais e hidroelétricas. Dilma Rousseff continuou o trabalho de Lula, com as rodovias e agregou aeroportos, portos e ferrovias. Todas as empresas privatizadas estão dando lucro e rendendo impostos. Se estão em débito não é por falta de dinheiro. É porque não são devidamente cobradas. Justamente o que seria a parte do governo. Portando, faltou gestão. Ou desinteresse motivado por outras causas. Apenas vou dar um exemplo: se a Embratel (sistema Telebras) não fosse privatizada, o cidadão comum teria acesso ao moderníssimo celular? Ou a uma linha telefônica? A internet nas praças à disposição de todos, era algo inimaginável. Isso tudo foi propiciado pelas privatizações. Então, minha posição é que o governo tem que fiscalizar e cobrar o que nos pertence. Sim, os impostos são pagos por toda a população. E os “gerentes”, eleitos por nós, têm a obrigação de fazer sua parte. É essa a impressão que tenho ao escutar declarações da área econômica. Como sou muito “nojento” e metido, transcrevo a opinião do filósofo grego Aristóteles: "O que é comum a muitos é o que recebe menos cuidados, porque todos têm maior preocupação com o que é seu do que com aquilo que possuem em conjunto com outros”. Aliás, o próprio Bolsonaro foi eleito sem grandes composições partidárias. O povo estava cansado de trabalhar, ajudar a pagar impostos e ver o dinheiro desviado em benefícios de partidos e suas lideranças. E aqui é quase generalizado. Então, só espero que o novo governo tenha força, vontade política para terminar com a reeleição, composições partidárias e muitas mordomias que a maioria da classe política se beneficia. Concordam ou não?  

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 1837 resultados encontrados
  • 17/12/2018 - Política

    A diferença entre vidraça e bodoque

    Agora, nada mais é escondido da população. Não há censura. Muito tem se falado sobre ser vidraça ou bodoque. Quem está na oposição fiscaliza o governo e faz suas denúncias. Algumas infundadas, mas boa parte com fundamento. Tem oposição irresponsável que denúncia por denunciar. Agora, o defensor...
  • 15/12/2018 - Política

    Provas são guardadas na hora certa

    A prática de nossa política tem demonstrado o que a manchete acima enfatiza. E isso só começou a aparecer após o retorno do país para o regime democrático. No início do primeiro governo após a ditadura. Não fosse a morte de Tancredo, com certeza, teria aparecido algo desabonador a sua conduta...
  • 14/12/2018 - Política

    Judiciário tem que atuar em seu papel

    Na segunda edição do Fórum de Governadores, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffolli, fez uma afirmação óbvia, mas nenhum dos que o precederam no cargo manifestou, pelo menos, que eu tenha lido na imprensa. Manchete: "É hora de o Judiciário se recolher ao seu papel tradicional”....
  • 13/12/2018 - Política

    O barco está afundando. Vamos unir

    Após cada eleição, em qualquer nível, deveria terminar o radicalismo. Uma boa gestão, tanto na área privada quanto pública, irá beneficiar a maioria da população. Infelizmente não é o que acontece no Brasil. Deve ser a mesma coisa em qualquer país democrático do mundo. Mas o meu tema é o Brasil....
  • 12/12/2018 - Política

    Polícia Federal faz buscas em imóveis de políticos

    Em ação coordenada, a Polícia Federal faz buscas de provas em imóveis de alguns políticos. Até aqui, a notícia agrada a todos os políticos decentes que não receberam nenhuma propina durante seus mandatos. Ou pelo menos, até agora, nada consta em desabono a suas condutas. Veja a relação dos...
  • 11/12/2018 - Política

    Proposta de mudança no sistema eleitoral

    Essa é a intenção do novo governo, expressada em coletiva no final de semana. Sua justificativa para propor mudança foi externada na teleconferência da Cúpula Conservadora das Américas. Como se sabe, na campanha eleitoral, ele criticou fortemente a decisão do TSE que proibiu o uso de impressora...
  • 10/12/2018 - Política

    O partido do eleito sempre complica mais

    Os anos de avenida Sete me ensinaram que o partido que elege o prefeito, governador ou presidente da República é sempre quem quer mais cargos no Executivo. Quando o governo eleito não tem a maioria no Legislativo precisa construir uma para ter mais facilidade para governar. E aí começam os...
  • 08/12/2018 - Política

    Nada melhor do que dar tempo ao tempo

    O Congresso Nacional não prega um prego sem estopa. E quando da para atingir dois objetivos com uma só decisão melhor ainda. No caso, acredito que tenha atingido mais de dois. Lembram quando o novo presidente Bolsonaro deu a entender que não gostaria que o aumento do Judiciário fosse votado este...
  • 07/12/2018 - Política

    A Câmara legaliza o excesso de gasto

    Agora sim liberou geral. A Lei de Responsabilidade Fiscal foi umas das leis que a população aprovou, ou pelo menos não criticou, quando o Congresso a criou. Foi sancionada no início do ano 2000 e tinha por objetivo controlar o gasto público na União, Estados e Municípios. Determinava o...
  • 06/12/2018 - Política

    Pedido de liberdade de Lula é adiado

    Aqui cabe uma análise para a qual não precisa ser especialista. Basta estar a par dos acontecimentos. A defesa de Lula entrou na Justiça, pedindo duas coisas. Em primeiro lugar, questionando a “possível” parcialidade de Moro, no julgamento ao qual Lula foi condenado. Como argumento, usou a...
Exibindo 1 a 10 de 1837 resultados encontrados
  • Página de 184
Clique TV
Óptica Bagé - Dia dos Pais
Assista também:
Santa Edwiges - Dia dos Pais
PUBLICIDADE
Clique Social

Coluna Social

“Quando jovens retornam ao plano espiritual, fiquemos certos: Deus apenas os levou de volta para casa. Confortemo-nos com a ideia de que, lá, nem...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.