Bagé / RS, Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Siga-nos:

Colunistas

Edgar Muza | Bagé/RS
Coluna: Política
Perfil: Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Política

Joaquim Barbosa continua na vitrine

Não passa uma semana sem que algum órgão de imprensa publique declaração de Joaquim Barbosa. Como sempre, suas declarações causam irritação em alguns e alegria em outros. O que faz parte da democracia. Até hoje, pela sua atuação na presidência do Supremo e suas declarações após a aposentadoria, eu concordo com a maioria de suas opiniões. Na última segunda-feira, em entrevista a rádio CBN, divulgada por alguns jornais brasileiros, ele faz uma observação interessante. Leiam: "Não sei como PMDB, PSDB e PT têm coragem de lançar candidatos”. É claro que, nojento como sou, tenho a petulância de afirmar que sei. Quem monta esquema, desde o retorno à democracia, para se eternizar no governo, não está nem aí para dar bola para a decência. É claro que continuarão a me taxar de repetitivo. Isso eu já assimilei e sei que sou. Mas tem um pequeno detalhe, quem me incentiva a proceder assim são os próprios políticos. Vamos aos fatos. Quando os legisladores da época, movidos por incentivos financeiros (ou seja, propinas governamentais) votaram pela criação da reeleição, passava pela cabeça de Fernando Henrique, então presidente, e sua base parlamentar, a continuação no poder. O adversário político mais forte da época, PT, subiu nas mesas e foi notícia em tudo quanto é lugar, tentando evitar que o parlamento brasileiro aprovasse a medida. Seu líder maior, Lula, chamou Sarney, um dos defensores da ideia, de ladrão. De nada adiantou, porque o dinheiro disponibilizado pelo governo obteve o poder de convencer a maioria dos componentes do Congresso. O povo brasileiro concordou com as críticas de Lula, que foi eleito presidente da República. O mínimo que se esperava era a revogação da lei que criou a reeleição. Mas não. Gostou e não só se reelegeu como acabou elegendo sua sucessora, dona Dilma. Com apoio de Sarney e cia. ltda.. Esses fatos mostram que os partidos têm coragem de lançar candidatos na próxima eleição. Principalmente que a luta maior dos corruptos é permanecer em cargos que os mantenham com foro privilegiado. Então, não só os partidos lançarão candidatos, como farão tantas composições quantas necessárias para permanecer em torno do poder. A minha esperança é que o leitor dê um basta e não repita voto em candidatos denunciados por corrupção. Certo?
             
Conclusão de estudos confirma o óbvio

 O Banco Mundial entregou, na manhã de terça-feira, aos ministros da Fazenda e do Planejamento, relatório detalhado sobre os gastos públicos no Brasil. Atendendo solicitação dos ex-ministros Joaquim Levy e seu sucessor, Nélson Barbosa, a instituição chegou à conclusão - para mim óbvia ululante (Nélson Rodrigues) -, que o Brasil “gasta muito e de forma injusta”. E não escapa nenhum ente da federação. União, estados e municípios são enquadrados no levantamento. Como pode um país ter uma casta - deputados e senadores - que consome quase 170 mil por mês, enquanto o salário mínimo não chega a um mil. Nenhum ser humano tem a liberdade de gastar mais do que ganha. Ele, ou os empresários que assim procederem, quebram. O Brasil deve mais de um trilhão (a maioria nem sabe o que é isso) e os políticos, que são eleitos por nós, têm boca livre em tudo que é setor. Telefone grátis, verba para moradia, passagens aéreas, carros à disposição, com combustível pagos pelo erário, aviões da FAB para deslocamentos. E outra tantas mordomias que é difícil relacionar. O teto máximo de salário é ao redor de 33 mil reais. Em penduricalhos, eles gastam seis vezes mais que a lei determina. Os órgãos públicos não têm mais espaço para abrigar os assessores nomeados e os funcionários concursados. A maioria nem comparece para assinar o ponto. Como pode um país sobreviver com esse desperdício do dinheiro público? Pois bem, a conclusão do levantamento do Banco Mundial é interessante: "Os governos da União, estados e municípios gastam mais do que podem e de forma ineficiente, já que os objetivos não são alcançados. Em muitos casos, os resultados são injustos”. Não sei quanto a país pagou pela auditoria do Banco Mundial. Se é que pagou. Aqui mesmo, no país, muitos economistas e até “metidos” a entendidos, têm afirmado a mesma coisa sem custo nenhum para a nação. Mas os políticos querem solucionar o problema? Até agora não têm demonstrado. O povo ainda não aprendeu que está em suas mãos as mudanças. Repeteco: não repita voto.       
 

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 1542 resultados encontrados
  • 16/12/2017 - Política

    Campanha eleitoral em ritmo acelerado

    O tema de hoje é a campanha eleitoral em andamento. Se alguém dizer que não pode, porque a lei não permite, eu vou contestar. E com fatos. A primeira coisa que faço é uma pergunta ao leitor: Você tem noção quantas viagens pelo Brasil, Lula e Bolsonaro já realizaram? Ninguém saberá responder. Nem...
  • 15/12/2017 - Política

    Quem com ferro fere, com ferro será ferido

    Analisar comportamento político é a coisa mais fácil no Brasil. Basta acompanhar o noticiário geral de imprensa - não só de um meio de comunicação - para chegar a uma conclusão. A coalizão política é uma das causadoras dos “arreglos” que estamos presenciando. Aqui ninguém é de ninguém. A maioria...
  • 14/12/2017 - Política

    Oito dias é para quem tem a maioria

    O recesso dos poderes está previsto para dia 22 de dezembro. É tempo suficiente para quem tem a maioria no Congresso. A base do governo, segundo o próprio governo, encolheu após a votação das duas denúncias contra o Temer. E isso é perfeitamente palpável ao ver o movimento em torno do palácio. É...
  • 13/12/2017 - Política

    Governo pressiona indecisos sobre reforma

    Pelo menos o rolo compressor do governo não engana ninguém. Primeiro, porque todo mundo já sabe, e segundo, porque está em jogo a próxima eleição. Vem a público e declara, alto e bom som, que a baixa dos juros, na próxima reunião, depende da aprovação da reforma da Previdência. Desde o último...
  • 12/12/2017 - Política

    Dois temas que na prática não funcionam

    Um deles são os cartões corporativos e o outro o uso indiscriminado dos aviões da FAB. Sobre os cartões, nada mais tem se escutado falar. Lembram que, antigamente, e não tão antigamente assim, membros do governo usavam os cartões para pagar cachorro-quente na banca da esquina. Teria sido a gota...
  • 11/12/2017 - Política

    O governo comemora a vitória do povo

    No sábado e domingo, a maioria dos jornais brasileiros reproduziu mensagem do governo Temer comemorando a inflação baixa. É o autêntico cumprimento com o chapéu dos outros. E aqui peço permissão aos leitores para repetir o título que encabeçou esta coluna, logo que iniciou, ou que foi detectada,...
  • 09/12/2017 - Política

    Cansei - que chegue o recesso

    Não cansei, é bom que saliente, do dia a dia do jornalismo. Quem escolhe a informação como alimento não cansa. Ou no velho ditado popular, “quem corre por prazer não cansa”. Agora, estou cansando do que tenho acompanhado. Boa parte dos órgãos de comunicação que costumo acompanhar diariamente,...
  • 08/12/2017 - Política

    Cada estrategista tem sua reserva técnica

    A vida nos ensina muita coisa. Deveria ensinar, também, que não se engana todos para sempre. Pode enganar alguns por algum tempo. Mesmo assim, a classe política segue apostando na memória curta dos eleitores. É uma estratégia que vem dando certo. A reforma da Previdência, cantada em verso e...
  • 07/12/2017 - Política

    A coluna em tópicos. Salada de frutas

    Hoje resolvi voltar ao formato da coluna no antigo Correio do Sul. Acontece que me deparei, nas leituras matinais, com três matérias importantes colhidas nos jornais O Dia, Jornal do Brasil, Correio Brasiliense e Estadão. Aparentemente, nada tem a ver um com o outro. Aparentemente. A primeira...
  • 06/12/2017 - Política

    Estão descobrindo a América

    Quem está atento ao noticiário se apercebe de certas coisas que já foram notadas há muito tempo, mas só agora vêm à tona. Pela força da profissão, procuro me informar em muitos meios de comunicação. Cada um tem seu estilo de informar e nem sempre se assemelham em seu conteúdo. Que a Lava Jato já...
Exibindo 1 a 10 de 1542 resultados encontrados
  • Página de 155
Clique TV
Novo Polo na Tterrasul
Assista também:
Casa & Conforto
Clique Social

Coluna Social

Divulgação/FS

MEMORIAL DA ÁGUA, outro espaço público para os bageenses usufruírem em momentos de festa e lazer. Vai receber visitantes nos fins de semana, aos...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.