Bagé / RS, Sábado, 17 de Fevereiro de 2018
Siga-nos:

Colunistas

Edgar Muza | Bagé/RS
Coluna: Política
Perfil: Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Política

Candidatura avulsa: a bola da vez

Quem diz que as instituições não estão em conflito, não acompanha os fatos. Um deles aconteceu na quarta-feira. Enquanto o Supremo discutia e votava a validade da Lei da Ficha Limpa ter validade para falcatruas cometidas antes da aprovação da lei (2010), a Câmara dos Deputados estava preocupada com as verbas públicas para auxílio de campanha. Também pautada e do conhecimento público. Até aí o trem estava rodando em cima dos trilhos. Porém, e sempre tem um, os deputados estavam mais interessados nas candidaturas avulsas que estavam sendo divulgadas e foram pautadas pelo Supremo, na mesma reunião de plenário que discutia a Ficha Limpa. Aparentemente, nada tem a ver uma coisa com a outra. Querem ver como tem? O tema não estava pautado para ser embutido, como foi, na votação da regularização do auxílio de campanha pela Câmara.  Quem acompanha as sessões do Congresso sabe que os legisladores sempre tem uma “carta na manga”. Ou, no linguajar popular, não dão um passo sem dar uma gambeta. Foi colocada na última hora e de supetão. Então, eles quiseram se adiantar no que estaria sendo discutido e votado pelo Supremo. Estavam criando o atrito para depois ser discutido a quem pertence a constitucionalidade da decisão. Como todos sabiam que até a Procuradoria da União, leia-se procuradora Dodge, havia dado o parecer favorável à candidatura avulsa, eles se adiantaram. Proibiram a candidatura avulsa - de pessoas sem a obrigação de se filiar a um partido político. Como o Supremo demorou debatendo a Ficha Limpa, a votação sobre candidaturas avulsas ficou para quinta-feira. Como redijo este espaço bem cedo, não sei o resultado do Supremo, nem sequer se realmente foi cumprida a pauta do dia anterior. Mas a tentativa de evitar a candidatura avulsa pelos nossos representantes, já é um sintoma de que eles temem que um candidato avulso lhes tire votos em sua base eleitoral, e a reeleição fique mais difícil. Outro prejuízo não há. Pelo menos não vislumbro. Verba partidária eles não terão, porque não estão inscritos em nenhum partido. Espaço na mídia também não terão. Não dividirão nada do que os candidatos filiados a partidos têm direito. O medo mesmo é perder para os avulsos, votos importantes que poderão lhes tirar a cadeira “quase cativa”, na qual eles sentam há muitos anos. E o receio maior está em não se reelegerem, o que os colocaria no colo da Justiça Federal, deixando o conforto do Supremo. Como sempre fui favorável à candidatura avulsa, estou torcendo para que, ontem, o Supremo aprovasse a medida. Eu sei que o atrito já foi provocado. Mas para que a democracia avance, esses temas polêmicos têm que continuar. E que a imprensa siga cumprindo seu papel em divulgar. O cidadão precisa saber com quem está lidando e quem, na realidade, seu candidato. Porque, não se iludam, a limpeza da gestão pública depende de nós. Nosso voto é que vai decidir. Pense nisso. Combinado?
          
Outro dançarino de Paris dançou

Após ser levado à força para prestar declarações à Justiça, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Nuzman, foi preso. A denúncia é forte. Ele teria comprado outros corruptos internacionais, que têm votos no COI, e conseguido trazer a olimpíada para o Rio de Janeiro. Como a primeira vez ele foi apenas prestar depoimento, mas, sabendo que a denúncia tinha fortes indícios, resolveu entrar em campo e “aquecer” os pilas que ganhou com a conquista. Foi pego tentando vender a insignificância de 16 quilos de ouro - que tinha escondido em algum lugar. Alguns afirmam que em sua casa. Ora, qualquer ladrãozinho barato sabe que trocar ouro em quilos a maioria das pessoas fica sabendo. É algo que acontece, quando acontece, de décadas em décadas. Que ele sabia que a polícia estava de olho nele, creio que sabia. A condução coercitiva que sofreu em setembro deveria servir de advertência. O desespero é inimigo da prudência. Arriscou e acabou sendo preso. Para o “bem do povo e a felicidade geral da nação”. Se ele for levado ao mesmo presídio onde reside o Cabral, poderão dançar o quanto quiserem com guardanapo na cabeça. Fica faltando muita gente. Creio que o próximo será Ricardo Teixeira, que está “exilado” no Brasil. Porque, se atravessar qualquer fronteira, será pego pela Interpol. José Maria Marin, seu substituto, já está preso, confortavelmente preso em seu apartamento nos Estados Unidos. Falta o Del Nero que continua sem poder “atravessar a fronteira”. É no combate aos corruptos que a democracia se fortalece. Concordam ou não?       

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 1591 resultados encontrados
  • 17/02/2018 - Política

    A política deve ser satanizada

    Em viagem a Washington, o vice- residente do STF, José Antônio Dias Toffoli afirma “Judiciário não deve satanizar políticos”. A partir dessa afirmação, interessei-me pelo corpo da matéria. Primeiro para saber o que ele estava fazendo nos Estados Unidos. Se em missão oficial ou gozando de suas...
  • 16/02/2018 - Política

    Anatel marca reunião extraordinária

    Na próxima quinta-feira está marcada uma reunião extraordinária do conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) cujo objetivo é debater o acompanhamento do processo de recuperação judicial da OI. Dito encontro será fechado ao público “por se tratar de assunto sigiloso”. Ao...
  • 15/02/2018 - Política

    Voltamos à rotina. Na pauta: a Previdência

    Tudo o que está acontecendo no Brasil traz, em primeiro plano, a próxima eleição. Não pensem que a defesa das reformas por parte da base do governo não está inserida no receio dos parlamentares de serem “corridos” pelas urnas. Agora não se trata mais do tema em si. Agora, os parlamentares da...
  • 14/02/2018 - Política

    Carnaval: expressão da cultura popular

    Para quem assistiu, parte ou todo, às imagens do carnaval brasileiro, deve ter sentido, como eu senti, orgulho de aqui ter nascido. Não pelo espetáculo em si, mas para a verdadeira aula de história que, creio, estão ausentes em nossos bancos escolares. O espetáculo já é reconhecido no mundo...
  • 10/02/2018 - Política

    Jogar para a torcida é a prática política

    Havia escolhido, para a coluna de hoje, abordar temas relacionados ao carnaval. Somente ao carnaval. Infelizmente, decisões de governos ou de autoridades do Judiciário não me deixam margem para que ocupe todo o espaço de hoje, com a maior festa popular que é o carnaval brasileiro. A partir da...
  • 09/02/2018 - Política

    Culpar os outros é mais fácil do que assumir

    Essa prática não é nova. Todo o governo que assume, ao enfrentar a primeira dificuldade, coloca a culpa no governo que o antecedeu. É claro, se ele for de partido adversário. Se for companheiro quem recebe o cargo por voto popular, engole em seco e deixa para lá. Poucos são os casos do “fogo...
  • 08/02/2018 - Política

    Por muito menos, Vargas deu um tiro no peito

    Realmente, nós estamos mal representados no governo central. A frase que abre a coluna de hoje foi proferida por Carlos Marun. Não deveria ser levada em consideração, porque a história do Marun não merece que se perca tempo em contestar. Mas quem cala consente. O simples passado político do...
  • 07/02/2018 - Política

    Certas declarações nos levam ao passado

    Quem acompanha os movimentos políticos (partidários e eleitoreiros) não deve desconhecer certas afirmações de quem deveria ser discreto pela importância dos cargos que exerce. Presidentes da República e da Câmara. Ambos candidatos à presidência de República. Afirmam que estão aliados, mas, na...
  • 06/02/2018 - Política

    Mais uma arma na mão do governo

    Para início de conversa, ainda não consegui ler todo o projeto que visa mudar a Previdência. Nem o original que partiu do governo e muito menos as modificações negociadas com o Congresso. Dizem que foi reduzido 50% do que previa o projeto original. Portanto, continuo a não fazer juízo de valor....
  • 05/02/2018 - Política

    Até para criticar tem que ser coerente

    O tema de hoje não é novo. Ao contrário, é muito antigo. No entanto, nunca sai do noticiário nacional. E o reflexo é imediato em todos os recantos brasileiros. Quem não sabe a importância do petróleo, não deve comentar economia. Não deve criticar os preços de qualquer produto. Para nós, ...
Exibindo 1 a 10 de 1591 resultados encontrados
  • Página de 160
Clique TV
Novo Polo na Tterrasul
Assista também:
Casa & Conforto
Clique Social

Aplausos 17-02-2018

ESTA social deu um descanso aos leitores, mas foi por pouco tempo. Ainda com metade do Brasil curtindo a ressaca do carnaval e a outra metade se...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.