Bagé / RS, Sábado, 17 de Fevereiro de 2018
Siga-nos:

Colunistas

Edgar Muza | Bagé/RS
Coluna: Política
Perfil: Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Política

Maioridade penal motiva a criminalidade

Alguns temas têm me tornado repetitivo: o desrespeito à Constituição e o uso de adolescentes pelos criminosos. Um deles, que está parado há mais de dois anos no Congresso, está prestes a ser votado. A redução da maioridade penal. Para que entendam esse tema, desaparecido da mídia, é necessário que se retorne no tempo. Nosso “ilustres” congressistas, visando atrair os votos dos então menores de idade, aprovaram apenas o que lhes interessava: o voto. A partir de 16 anos o jovem poderia escolher seu candidato, mas não ser candidato. Se alguém tem condições de escolher seus representantes, também terá discernimento para concorrer a qualquer cargo eletivo. Ao mesmo tempo, se optar pelo caminho do crime, não pode ser preso. Essa é uma das causas, não a única, por que os criminosos “maiores de idade” usam os menores. Eles, no máximo, ao serem pegos em delinquência, somente poderão ser encaminhados para um “albergue” (se for o termo certo) esperando chegar à maioridade quando, então, serão soltos. Os leitores deste espaço que acompanham o noticiário nacional têm notado a quantidade de menores, armados até os dentes têm sido usados pelos traficantes para combater a polícia. Nesse aspecto, não seguimos o exemplo de países do primeiro mundo - que julgam e condenam qualquer cidadão. Nos Estados Unidos, por exemplo, vai preso quem comete crime, tenha 10 ou mais idade. É a maneira de aplicarem o programa  “tolerância zero”. E não digam que a criminalidade de lá não tem diminuído. Uma das causas do controle é exatamente a aplicação de sua Constituição onde “todos são iguais perante a lei”. Pois bem, agora, o Senado Federal resolve voltar a analisar a redução da maioridade penal. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, adiantou que, se o projeto for aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça, e houver o pedido dos líderes da casa, colocará imediatamente em votação no plenário. O presidente do colegiado (CCJ), Edson Lobão (que figura!), afirmou que a intenção é votar o parecer do relator, Ricardo Ferraço, já na próxima semana. A justificativa do relator em baixar de 18 para 16 anos a responsabilidade de cada cidadão é interessante, para não dizer outra coisa. Leiam: "Hoje, estamos diante de uma ficção jurídica, uma construção abstrata e apriorística da lei, sem ligação necessária com a realidade concreta e que desconsidera se o agente era ou não capaz de entender o caráter ilícito do fato e de determinar-se de acordo com tal entendimento - que são os dois requisitos biopsicológicos adotados pela nossa lei e pela doutrina penal para as outras hipóteses de definição da inimputabilidade, como deficiência mental, embriaguez completa e dependência química". Ele poderia ser simples, rápido e rasteiro: “pode votar, então poderá ser julgado por seus crimes, com 16 anos”. Se pode complicar, para que facilitar? Tem muito jurista contra e a favor. Não sei se passará de “chapéu na nuca”. Pelo menos vão começar a discutir o que já é alguma coisa. Concordam?

"Tratei com vários políticos sobre como parar a Lava Jato"
 
Joesley Batista dá nome aos bois. Durante os últimos três anos, os políticos com quem mais tratou foram: Ciro Nogueira, Eduardo Cunha e Michel Temer. O depoimento foi prestado pelo “homem da carne”, no feriado de 7 de setembro, na Procuradoria-Geral da República. Foi uma revisão do acordo de delação premiada firmado com o órgão. No dia seguinte, Rodrigo Janot pediu a prisão de Joesley Batista, que foi aceita pelo ministro Facchin. Já está preso. Afirmou, também, que se encontrou com Miller pelo menos duas vezes na sede da JBS. Miller ainda não havia sido exonerado do Ministério Público Federal. Os contatos com Marcelo Miller foram importantes para ele acreditar que deveria fazer o acordo de colaboração premiada. Sobre essa declaração, o Planalto largou a seguinte nota: “O depoimento do senhor Joesley Batista mostra que ele mente mais uma vez". Aqui, lembrei de uma afirmação feita por diversas vezes pelo Jorge Walmor da Rádio Cultura. Ei-la: “Nunca se mente tanto como após uma pescaria, durante uma guerra e antes de uma eleição”. Eu acrescentaria: “Antes, durante e depois de uma investigação, recolhimento de provas e julgamento de falcatruas”. É um país que ainda não se acostumou com a democracia. Diferente da ditadura, hoje quem é investigado ou é nomeado como testemunha, não pode mentir para as autoridades. Tudo vem à tona e a imprensa vai em busca de provas. Força as autoridades a investigarem a fundo. Então, viva a democracia!
 
 

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 1591 resultados encontrados
  • 17/02/2018 - Política

    A política deve ser satanizada

    Em viagem a Washington, o vice- residente do STF, José Antônio Dias Toffoli afirma “Judiciário não deve satanizar políticos”. A partir dessa afirmação, interessei-me pelo corpo da matéria. Primeiro para saber o que ele estava fazendo nos Estados Unidos. Se em missão oficial ou gozando de suas...
  • 16/02/2018 - Política

    Anatel marca reunião extraordinária

    Na próxima quinta-feira está marcada uma reunião extraordinária do conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) cujo objetivo é debater o acompanhamento do processo de recuperação judicial da OI. Dito encontro será fechado ao público “por se tratar de assunto sigiloso”. Ao...
  • 15/02/2018 - Política

    Voltamos à rotina. Na pauta: a Previdência

    Tudo o que está acontecendo no Brasil traz, em primeiro plano, a próxima eleição. Não pensem que a defesa das reformas por parte da base do governo não está inserida no receio dos parlamentares de serem “corridos” pelas urnas. Agora não se trata mais do tema em si. Agora, os parlamentares da...
  • 14/02/2018 - Política

    Carnaval: expressão da cultura popular

    Para quem assistiu, parte ou todo, às imagens do carnaval brasileiro, deve ter sentido, como eu senti, orgulho de aqui ter nascido. Não pelo espetáculo em si, mas para a verdadeira aula de história que, creio, estão ausentes em nossos bancos escolares. O espetáculo já é reconhecido no mundo...
  • 10/02/2018 - Política

    Jogar para a torcida é a prática política

    Havia escolhido, para a coluna de hoje, abordar temas relacionados ao carnaval. Somente ao carnaval. Infelizmente, decisões de governos ou de autoridades do Judiciário não me deixam margem para que ocupe todo o espaço de hoje, com a maior festa popular que é o carnaval brasileiro. A partir da...
  • 09/02/2018 - Política

    Culpar os outros é mais fácil do que assumir

    Essa prática não é nova. Todo o governo que assume, ao enfrentar a primeira dificuldade, coloca a culpa no governo que o antecedeu. É claro, se ele for de partido adversário. Se for companheiro quem recebe o cargo por voto popular, engole em seco e deixa para lá. Poucos são os casos do “fogo...
  • 08/02/2018 - Política

    Por muito menos, Vargas deu um tiro no peito

    Realmente, nós estamos mal representados no governo central. A frase que abre a coluna de hoje foi proferida por Carlos Marun. Não deveria ser levada em consideração, porque a história do Marun não merece que se perca tempo em contestar. Mas quem cala consente. O simples passado político do...
  • 07/02/2018 - Política

    Certas declarações nos levam ao passado

    Quem acompanha os movimentos políticos (partidários e eleitoreiros) não deve desconhecer certas afirmações de quem deveria ser discreto pela importância dos cargos que exerce. Presidentes da República e da Câmara. Ambos candidatos à presidência de República. Afirmam que estão aliados, mas, na...
  • 06/02/2018 - Política

    Mais uma arma na mão do governo

    Para início de conversa, ainda não consegui ler todo o projeto que visa mudar a Previdência. Nem o original que partiu do governo e muito menos as modificações negociadas com o Congresso. Dizem que foi reduzido 50% do que previa o projeto original. Portanto, continuo a não fazer juízo de valor....
  • 05/02/2018 - Política

    Até para criticar tem que ser coerente

    O tema de hoje não é novo. Ao contrário, é muito antigo. No entanto, nunca sai do noticiário nacional. E o reflexo é imediato em todos os recantos brasileiros. Quem não sabe a importância do petróleo, não deve comentar economia. Não deve criticar os preços de qualquer produto. Para nós, ...
Exibindo 1 a 10 de 1591 resultados encontrados
  • Página de 160
Clique TV
Novo Polo na Tterrasul
Assista também:
Casa & Conforto
Clique Social

Aplausos 17-02-2018

ESTA social deu um descanso aos leitores, mas foi por pouco tempo. Ainda com metade do Brasil curtindo a ressaca do carnaval e a outra metade se...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.