Bagé / RS, Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018
Siga-nos:

Colunistas

Edgar Muza | Bagé/RS
Coluna: Política
Perfil: Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Política

O bicho tá pegando. Corruptos conspiram

A maioria dos políticos, estou falando sobre os corruptos, estão pisando em ovos, como diriam os mais antigos. São mais de duzentos os investigados pela Polícia Federal, entre eles, a grande maioria já está nas mãos do Supremo ou da Justiça federal, dependendo se ele tem foro privilegiado ou não. As empreiteiras que estão no “olho do furacão”, participaram da “compra de políticos” para verem suas propostas aprovadas. Com o título “ajuda de campanha”, se formou a grande base da “gang” descoberta e sendo julgada. E aí escapam poucos partidos, talvez só os menores, desta roubalheira. Mas estes, por serem pequenos e não terem representação suficiente para caçar os ladrões, se restringem, apenas a gritar. Esbravejam contra os bandidos, mas é só. Quem está salvando (ou lavando?) a pátria são as instituições. Aqui do lado de fora, apenas observando os acontecimentos, tiro minhas conclusões. No caso atual, ao escutar os envolvidos explicando os atos que não consideram ilícitos, me dá vontade de rir. Por exemplo, ao defenderem o caixa dois, apenas confirmam que ele existiu. Ou seja, dão razão aos investigadores. Então, a jogada ensaiada por todos é a seguinte: “Nem sempre caixa dois é crime”. Partindo do principio que isso seja considerado legal, está aberta a porteira para os sonegadores usarem a estratégia e sonegarem impostos. É senil, porém, uma coisa é uma coisa e outra é outra. Sem olhar para o lado jurídico, por ser leigo, me atenho a parte prática. Quem sonega imposto não está roubando do país dos brasileiros? Está. Quem roubou da Petrobras, não fez a mesma coisa? Fez. Os grandes sonegadores não usaram dos políticos para “legalizar” suas falcatruas? Usaram. Então, os reais prejudicados somos nós, que pagamos os impostos e elegemos os governantes no sentido deles solucionarem os problemas de saúde, educação e segurança. Muito esclarecedora foi a opinião da presidente do Supremo, Carmen Lúcia: "O que está sendo julgado não é se o caixa é um, dois ou três, é a procedência do dinheiro”. 
 
Onde quero chegar: eis a questão
Já cheguei há muito tempo, basta lerem minhas colunas desde o início do Folha do Sul. Os privilégios têm que acabar, respeitando a própria Constituição: “Todos são iguais perante a lei”. Os corruptos hoje, estão mais preocupados com a próxima eleição do que com os processos judiciais que estão andando nas diversas áreas do judiciário. No Supremo é mais lento do que na Justiça Federal. Imaginem o que pensam os denunciados. Até isso eu tento adivinhar. Com seus doadores, a maioria preso, não haverá quem auxilie suas campanhas. Eles não estão preocupados com seus julgamentos, mas sim com sua reeleição. Sem dinheiro, eles sabem, que ficarão em situação idêntica aos candidatos que sempre concorreram sem auxílio extra, mas sim como os recursos do próprio partido. Então, estão bolando uma reforma na Lei Eleitoral que permita ajuda de campanha de quem quer que seja, mas que será depositada no TSE, para ser dividida levando em consideração o tamanho dos partidos. Se me fosse dado a oportunidade de votar, até aceitaria em parte a sugestão. Doação sim, mas divisão igualitária sem olhar o tamanho dos partidos. O mesmo deveria ocorrer com os espaços políticos. Todos os candidatos da majoritária teriam o mesmo tempo disponível no rádio e televisão. Aí terminaria um dos objetivos para formação de coligações: O tempo na mídia. Concordam ou não?
 
Briga de foice no escuro                                                  
Na quarta (dia 15), Michel Temer se reuniu no palácio, com os presidentes da Câmara (Rodrigo Maia), do Senado (Eunício Oliveira) e do TSE (Gilmar Mendes), para tratar de uma reforma no sistema político/eleitoral. Nem me perguntem o que o Gilmar Mendes estava fazendo por lá. Sua participação política e não jurídica como querem que acreditemos, não deixa dúvida sobre sua importância na mudança, temporária eu diria, das regras eleitorais. É claro que o tema é beneficiar a quem está com a “cola presa”. Pois bem, na sexta (dia17), a presidente do Supremo, Carmen Lúcia, em entrevista à rádio CBN, assim se manifestou: "O sistema brasileiro precisa mesmo ser repensado, não tenho dúvida nenhuma. Mas a lista fechada e o financiamento fazem com que haja provavelmente pessoas que vão arvorar-se quase como donos, proprietários de partidos". Foi além, demonstrando que não concorda com a montagem de um sistema engendrado no palácio: “Talvez seja a hora da gente cumprir o artigo 14 da Constituição. Afinal, o artigo 1º da Constituição estabelece que o povo é soberano, o povo é que é titular da soberania, logo ele é que deve decidir em última instância. O artigo 14 da Constituição de 1988 prevê esses mecanismos. Talvez já tenha passado da hora da gente começar a adotá-los para que o povo se manifeste". Ela defende referendo ou plebiscito, com amplo debate para que o eleitor entenda o que vai ser modificado. Boa, dona Carmem! Mudar as regras do jogo com a partida andando não é aceita nem no futebol. Por baixo do arroz tem linguiça. Ou não?
 

Comente essa notícia
Exibindo 1 a 10 de 1592 resultados encontrados
  • 19/02/2018 - Política

    O problema do Brasil é desrespeito às leis

    O decreto de intervenção militar no Rio desperta a velha rixa entre o bem e o mal. Para início de conversa reitero que sou um democrata convicto. “Democrata radical”, como se o termo servisse de base para qualquer interpretação diferente daquilo que penso, e expresso, em defesa do sistema...
  • 17/02/2018 - Política

    A política deve ser satanizada

    Em viagem a Washington, o vice- residente do STF, José Antônio Dias Toffoli afirma “Judiciário não deve satanizar políticos”. A partir dessa afirmação, interessei-me pelo corpo da matéria. Primeiro para saber o que ele estava fazendo nos Estados Unidos. Se em missão oficial ou gozando de suas...
  • 16/02/2018 - Política

    Anatel marca reunião extraordinária

    Na próxima quinta-feira está marcada uma reunião extraordinária do conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) cujo objetivo é debater o acompanhamento do processo de recuperação judicial da OI. Dito encontro será fechado ao público “por se tratar de assunto sigiloso”. Ao...
  • 15/02/2018 - Política

    Voltamos à rotina. Na pauta: a Previdência

    Tudo o que está acontecendo no Brasil traz, em primeiro plano, a próxima eleição. Não pensem que a defesa das reformas por parte da base do governo não está inserida no receio dos parlamentares de serem “corridos” pelas urnas. Agora não se trata mais do tema em si. Agora, os parlamentares da...
  • 14/02/2018 - Política

    Carnaval: expressão da cultura popular

    Para quem assistiu, parte ou todo, às imagens do carnaval brasileiro, deve ter sentido, como eu senti, orgulho de aqui ter nascido. Não pelo espetáculo em si, mas para a verdadeira aula de história que, creio, estão ausentes em nossos bancos escolares. O espetáculo já é reconhecido no mundo...
  • 10/02/2018 - Política

    Jogar para a torcida é a prática política

    Havia escolhido, para a coluna de hoje, abordar temas relacionados ao carnaval. Somente ao carnaval. Infelizmente, decisões de governos ou de autoridades do Judiciário não me deixam margem para que ocupe todo o espaço de hoje, com a maior festa popular que é o carnaval brasileiro. A partir da...
  • 09/02/2018 - Política

    Culpar os outros é mais fácil do que assumir

    Essa prática não é nova. Todo o governo que assume, ao enfrentar a primeira dificuldade, coloca a culpa no governo que o antecedeu. É claro, se ele for de partido adversário. Se for companheiro quem recebe o cargo por voto popular, engole em seco e deixa para lá. Poucos são os casos do “fogo...
  • 08/02/2018 - Política

    Por muito menos, Vargas deu um tiro no peito

    Realmente, nós estamos mal representados no governo central. A frase que abre a coluna de hoje foi proferida por Carlos Marun. Não deveria ser levada em consideração, porque a história do Marun não merece que se perca tempo em contestar. Mas quem cala consente. O simples passado político do...
  • 07/02/2018 - Política

    Certas declarações nos levam ao passado

    Quem acompanha os movimentos políticos (partidários e eleitoreiros) não deve desconhecer certas afirmações de quem deveria ser discreto pela importância dos cargos que exerce. Presidentes da República e da Câmara. Ambos candidatos à presidência de República. Afirmam que estão aliados, mas, na...
  • 06/02/2018 - Política

    Mais uma arma na mão do governo

    Para início de conversa, ainda não consegui ler todo o projeto que visa mudar a Previdência. Nem o original que partiu do governo e muito menos as modificações negociadas com o Congresso. Dizem que foi reduzido 50% do que previa o projeto original. Portanto, continuo a não fazer juízo de valor....
Exibindo 1 a 10 de 1592 resultados encontrados
  • Página de 160
Clique TV
Novo Polo na Tterrasul
Assista também:
Casa & Conforto
Clique Social

Coluna Social

“Quedas são necessárias à medida que despertam forças até então desconhecidas; atributos latentes concedidos por Deus para que vençamos na...

Notícias mais lidas do dia

Clique Horóscopo

Áries

Sol e vens continuam seu caminho unidos em leão ainda motivando seu coração. Lua e mercúrio em virgem melhoram as relações de trabalho e possibilitam acordos de negócios. planos e projetos em alta.

Touro

Mercúrio e lua em virgem e ainda seu regente unido ao sol em leão abrem espaços em sua vida para um novo amor entrar. Se já for comprometido, melhora sensivelmente seu relacionamento. Finanças em alta.

Gêmeos

Seu regente entra em virgem e sua capacidade intelectual e mental aumentam sensivelmente. A fase é ótima para rever assuntos relacionados à sua família ou a questões domesticas. Comunicação em alta.

Câncer

Venus e sol unidos em leão continuam trazendo benefícios à sua vida financeira. O momento é ótimo também para pequenas viagens e assuntos de trabalho relacionados à comunicação. Amor em fase neutra.

Leão

Venus e sol em seu signo continuam agindo positivamente em sua vida, especialmente a amorosa e financeira. Mercúrio unido à lua aumenta ainda mais as possibilidades de bons acordos de negócios e ganhos financeiros.

Virgem

Mercúrio e lua em seu signo melhoram o astral que anda meio baixo, com queda de energia. Procure relaxar e manter-se protegido de ambientes e pessoas carregadas. A fase é ótima para acordos comerciais e a comunicação.

Libra

Mercúrio e lua em virgem derrubam sua energia, apesar das demandas sociais. A fase é ótima para a reflexão e a meditação. Seu regente unido ao sol em leão abrem portas para novos contatos comerciais.

Escorpião

Mercúrio e lua em virgem mobilizam sua vida social e amizades neste período. Venus e sol unidos em leão ainda beneficiam sua carreira e vida profissional. A fase é ótima para a comunicação e novos contratos.

Sagitário

O sol e Venus em leão continuam ativando seus estudos e as viagens podem se tornar seu foco neste momento. Carreira e vida profissional em alta, com possibilidade de novos projetos ou propostas de trabalho.

Capricórnio

Mercúrio e lua em virgem aceleram seus projetos e planos futuros e assuntos relacionados a viagens longas e contato com estrangeiros. Fase de grande otimismo e espiritualidade renovada. Amor em alta.

Aquário

Venus e sol em leão continuam mobilizando contatos e parcerias e melhorando seus relacionamentos afetivos e de amizades. A fase é das melhores. Cuidado apenas para não se deixar levar por pensamentos negativos.

Peixes

O trabalho continua sendo beneficiado pela passagem de Venus e do sol pelo signo de leão. Mercúrio e lua em virgem mobilizam seus relacionamentos pessoais e parcerias comerciais. Amor em alta.